Tal pai, tal filho: Hagi, a próxima geração

"Orgulho-me do meu pai, mas tenho de ser eu a construir o meu caminho", afirmou Ianis Hagi após a estreia na Liga romena, com apenas 16 anos, sob as ordens do progenitor.

Labelled as one of the best attacking midfielders of his generation, Gheorghe Hagi produced some outstanding moments in the UEFA Champions League. His unstoppable hit from a difficult angle against AS Monaco FC in the 2000/01 group stage for Galatasaray AŞ is a reminder of the quality he possessed.

Não se trata nem do mais jovem jogador a actuar na Liga romena, nem do primeiro a estrear-se no escalão principal do futebol do país sob as ordens de um pai famoso, mas a entrada em campo de Ianis Hagi, a 5 de Dezembro, deu que falar na Roménia.

Gheorghe Hagi marca frente ao Mónaco
Gheorghe Hagi marca frente ao Mónaco

O médio de 16 anos que saltou do banco à passagem do minuto 88 da derrota em casa, por 2-1, do FC Viitorul Constanţa, frente ao FC Botoșani, é nada mais, nada menos do que filho de Gheorghe Hagi, o lendário "Maradona dos Cárpatos". Hagi pai também se estreou pelo FC Farul Constanţa antes de brilhar com as camisolas de FC Steaua Bucureşti, Real Madrid CF, FC Barcelona e Galatasaray AŞ, entre outros clubes, e de se afirmar como o melhor futebolista da história da Roménia, país que representou em 125 ocasiões.

Ianis Hagi em acção pelo Viitorul
Ianis Hagi em acção pelo Viitorul©RĂZVAN PĂSĂRICĂ.

"O Ianis tem treinado com a equipa principal e decidi deixá-lo jogar um pouco", explicou o pai Gheorghe, agora com 49 anos, que desde sempre tem orientado o desenvolvimento do seu filho enquanto futebolista. "Passo a passo, ele vai adaptar-se à realidade de jogar a nível sénior". Gheorghe tem, porém, feito questão de não sobrevalorizar o potencial do seu filho e o próprio Ianis sabe que não pode esperar favores especiais. "Sinceramente, foi uma enorme surpresa para mim quando o meu pai me disse que ia entrar", admitiu. "Sei que tenho de trabalhar muito para chegar ao topo. Orgulho-me do meu pai, mas tenho de ser eu a construir o meu caminho".

Ninguém sabe ao certo o que o futuro reserva para Ianis, mas é grande o entusiasmo em relação ao que poderá fazer pela Roménia na ronda de elite do Campeonato da Europa de Sub-17 da UEFA, em Março. "Primeiro que tudo quero trabalhar de forma e desenvolver-me de forma a poder ter uma boa carreira", salienta Ianis Hagi. Os adeptos romenos fazem figas para que tal aconteça.

Topo