Época em revista: Bósnia e Herzegovina

O Zrinjski sagrou-se campeão e o Sarajevo ganhou a taça, numa época em que o apuramento da Bósnia e Herzegovina para o Mundial animou toda a gente e exigiu sacrifícios.

O Zrinjski festeja a conquista do título de 2013/14
O Zrinjski festeja a conquista do título de 2013/14 ©Fedja Krvavac

O inédito sucesso da Bósnia e Herzegovina na fase de apuramento para o Mundial 2014 exigiu sacrifícios dentro de portas e os clubes chegaram a acordo para remarcar as 30 jornadas do campeonato – 19 no Outono e apenas 11 na Primavera –, de modo a dar oportunidade à selecção de treinar com antecedência antes da partida para o Brasil. O HŠK Zrinjski conquistou o título após luta emocionante, o FK Sarajevo ganhou a Taça, ao passo que o antigo campeão FK Leotar foi despromovido.

Campeão: HŠK Zrinjski
No topo da tabela durante a paragem de Inverno, o FK Željezničar falhou a tentativa de chegar ao terceiro título seguido. Numa corrida equilibrada, NK Široki Brijeg, Sarajevo e Željezničar ficaram logo atrás do Zrinjski, tendo o clube de Mostar conquistado o campeonato pela terceira vez, após os êxitos de 2004/05 e 2008/09. "Estamos felizes e temos qualidade para conseguir resultados ainda melhores", disse o treinador Branko Karačić. "Merecemos inteiramente este título", acrescentou. O Zrinjski só chegou ao topo após a vitória por 3-2 sobre o Široki Brijeg na 26ª jornada, num jogo em que esteve a perder por 2-0 até aos dez minutos do fim. O título seria selado depois a uma jornada do fim.

Final da Taça: FK Sarajevo 2-0, 3-1 NK Čelik Zenica (total: 5-1)
"Fomos os melhores nesta competição porque eliminámos os clubes mais fortes: Željezničar e Zrinjski", disse o treinador Dženan Uščuplić, depois do Sarajevo ter consumado o triunfo numa final da Taça disputada a duas mãos. "Estou particularmente satisfeito porque também ganhei este troféu enquanto jogador."

O Sarajevo ganhou fora, por 2-0, mas a segunda mão em casa teve de ser adiada duas vezes devido às terríveis cheias que se verificaram na Bósnia e Herzegovina. Quando o jogo pôde ser realizado, os golos de Krste Velkoski, Bojan Puzigaća e Nemanja Bilbija valeram aos anfitriões uma vitória por 3-1. Nas meias-finais, o Čelik tinha eliminado o Široki.

Lugares europeus
HŠK Zrinjski – UEFA Champions League, segunda pré-eliminatória
FK Sarajevo – UEFA Europa League, primeira pré-eliminatória
NK Široki Brijeg – UEFA Europa League, primeira pré-eliminatóriaFK Željezničar – UEFA Europa League, primeira pré-eliminatória

Armin Hodžić in action
Armin Hodžić in action©Photokratky

Jogador do Ano: Armin Hodžić (FK Željezničar)
Vários bons jogadores estiveram em destaque durante a época no campeonato, mas o jovem Hodžić, de 19 anos, foi a escolha do UEFA.com graças aos 14 golos que lhe valeram o segundo lugar na lista de marcadores, incluindo o "hat-trick" assinado diante do Leotar. Emprestado pelo Liverpool FC, que não o pôde utilizar em Inglaterra devido a questões relacionadas com a licença de trabalho, o avançado acabou a época em alta e assinou pelo GNK Dinamo Zagreb. "Estou feliz por ter a oportunidade de jogar no Dínamo", afirmou. "Farei parte do melhor clube da região." Na Bósnia e Herzegovina, os adeptos vêem-no como o sucessor natural de Edin Džeko na selecção.

Jogador a seguir: Amer Gojak (FK Olimpik Sarajevo)
Formado no Željezničar, o médio, de 17 anos, mostrou classe e potência de remate, o que lhe valeu a chamada à selecção olímpica. Foi titular com regularidade na parte final da temporada e marcou dois golos. Internacional nas camadas jovens, chegou à selecção Sub-21 em 2014 e vai juntar-se a Hodžić em Zagreb, tendo acordo para começar a jogar no Dínamo em Janeiro de 2015.

Equipa-surpresa: NK Vitez
Promovido na época passada, o Vitez foi considerado candidato a descer novamente e a ficar pouco tempo na elite, mas mostrou ser extremamente lutador na casa emprestada de Zenica. Perdeu apenas três dos 15 jogos no Estádio Kamberovića e registou nove vitórias, apesar de, na prática, actuar sempre fora. Foi preciso esperar pelo último encontro da época para conseguir um triunfo na condição de visitante, mas o nono lugar entre 16 clubes é motivo de orgulho. No Outono, a equipa já poderá jogar no renovado Estádio Gradski.

Melhor marcador: Wagner, NK Široki Brijeg (18)

Despromovidos: FK Leotar, FK Rudar Prijedor

Promovidos: FK Sloboda Tuzla, FK Drina Zvornik

Número: 810
Campeão em 2002/03, o Leotar, clube da cidade de Trebinje, fez uma época miserável, que incluiu nove jogos e 810 minutos sem marcar golos, a pior série de uma equipa desde que o campeonato começou a ser disputado na totalidade do território da Bósnia e Herzegovina, em 2002.

Frase
"Ninguém nos deu grandes hipóteses de conquistar o título. Honestamente, o nosso principal objectivo era chegar às provas europeias, mas quando o primeiro lugar passou a estar ao nosso alcance, não quisemos perdê-lo. Não fomos levados a sério, mas merecemos ganhar o campeonato."
Branko Karačić, treinador do Zrinjski, contente por não ter sido considerado favorito.

Topo