Época em revista: Itália

A Juventus fez história ao quebrar a barreira dos 100 pontos numa Serie A que começou com a Roma a vencer os primeiros dez jogos, recorde no escalão principal em Itália.

Juventus celebra o seu sucesso no campeonato após o último jogo e um recorde batido
Juventus celebra o seu sucesso no campeonato após o último jogo e um recorde batido ©Getty Images

A Juventus venceu pela 30ª vez o "scudetto" - o terceiro consecutivo -, e em grande estilo, com os homens de Antonio Conte a tornarem-se a primeira equipa a terminar a Serie A com mais de 100 pontos. Contudo, a sua campanha europeia terminou em decepção. Após falharem a qualificação na fase de grupos da UEFA Champions League, foram eliminados pelo SL Benfica na meia-final da UEFA Europa League, perdendo a oportunidade de disputar a final no seu estádio.

Campeão: Juventus
A Juventus venceu todos os campeonatos desde que o seu antigo médio Conte, no Verão de 2011, assumiu o cargo de treinador. E se o primeiro campeonato orientado pelo uma vez internacional italiano foi especial para os "bianconeri", que se sagraram campeões sem derrotas, o seu domínio a nível nacional tornou-se mais evidente esta época ao vencerem 33 dos 38 jogos, incluindo os 19 em casa. Terminaram com 102 pontos, 17 mais do que o seu rival mais próximo, a AS Roma. "O titulo que vencemos há dois anos causou-nos uma alegria imensa porque foi inesperado", disse o guarda-redes Gianluigi Buffon. "Mas defender um título é ainda mais difícil e esta época confirmou a nossa supremacia."

Final da Taça: SSC Napoli 3-1 ACF Fiorentina
O Nápoles terminou em terceiro lugar na Serie A na primeira temporada com Rafael Benítez no comando técnico, mas o treinador espanhol reforçou a sua reputação ao liderar os "partenopei" ao seu primeiro triunfo na Taça de Itália. Lorenzo Insigne fez dois golos madrugadores na final de Roma, com Juan Vargas a reduzir aos 28 minutos. A equipa de Vincenzo Montella esforçou-se muito na segunda parte e a igualdade esteve em aberto, até mesmo depois de Gökhan Inler, do Nápoles, ter sido expulso, a 11 minutos do fim, mas um golo de Dries Martens, já nos descontos, sentenciou a partida. "Foi um jogo divertido," disse o treinador do Nápoles, Rafael Benítez. "Começámos muito bem e após fazer o 2-0 as coisas tornaram-se mais fáceis para nós, mas depois que a Fiorentina marcou foi difícil até ao fim."

Lugares europeus*

Juventus – fase de grupos da UEFA Champions League
AS Roma – fase de grupos da UEFA Champions League
SSC Napoli – "play-off" da UEFA Champions League
ACF Fiorentina – fase de grupos da UEFA Europa League
FC Internazionale Milano – "play-off" da UEFA Europa League
Torino FC – terceira pré-eliminatória da UEFA Europa League

*Sujeito a confirmação final por parte da UEFA

Jogador do ano: Carlos Tévez (Juventus)
O prémio relativo à época 2014/15 só será entregue no início de 2015, mas o "apache", que foi votado como a estrela da equipa pelos adeptos da Juventus, parece encaminhado para ser também eleito pelos seus pares. Os seus 19 golos foram apenas um dos aspectos da contribuição de Tevéz numa temporada em que o avançado argentino, claramente pela sua atitude, chamou a atenção de Conte. Enquanto isso, Andrea Pirlo foi confirmado em Janeiro Jogador da Época 2012/13. "Valorizo muito este prémio porque foi o voto dos meus colegas futebolistas e é muito bom ser escolhidos pelos nossos pares", disse o internacional italiano de 34 anos. "Eles têm a mesma profissão que eu e vêem melhor do que ninguém o que acontece em campo."

Jogador a seguir: Ciro Immobile (Torino FC)

Domenico Berardi (19 e Juan Iturbe (20) deram nas vistas pelo US Sassuolo Calcio e Hellas Verona FC, respectivamente, mas o atacante do Torino foi, sem dúvida, a maior surpresa da época. Melhor marcador da Serie B em 2011/12, quando ajudou o Pescara Calcio à subida, apontando 28 golos, o jogador de 24 anos sentiu dificuldades no Genoa CFC na última temporada. Todavia, o jogador formado na Juventus brilhou após transferir-se no Verão para o Torino, fazendo 22 golos, nenhum deles de grande penalidade. Dotado de um instinto predador, bom no jogo aéreo e com dois bons pés, Immobile formou uma das mais fortes duplas atacantes na Liga com Alessio Cerci, com o Torino de Giampiero Ventura a terminar no sétimo lugar.

Equipa-sensação: AS Roma
Várias foram as equipas que esta época superaram as expectativas, mas, provavelmente, nenhuma delas tanto como os "giallorossi", cujos 85 pontos dariam para vencer o "scudetto" em cinco das seis temporadas anteriores. Com o novo treinador Rudi Garcia no banco, a Roma fixou um novo recorde na Serie A ao vencer as suas primeiras dez partidas. "Não acredito que as coisas aconteçam por acaso" disse Garcia. "Nós fazemos a nossa própria sorte e se dermos tudo em campo, se trabalharmos muito durante a semana, os resultados irão aparecer." Continuaram a brilhar depois, praticando, sem dúvida, o futebol mais agradável na Liga antes de, no final, se curvarem perante o domínio da Juventus.

Melhor marcador: Ciro Immobile, Torino FC (22)

Despromovidos: Calcio Catania, Bologna FC, AS Livorno Calcio



Promovidos: US Palermo Calcio, Empoli FC, AC Cesena

Número: 102

A época 2013/14 vai ser certamente lembrada como a dos 102 pontos da Juventus.

Frase
"Nos últimos dez anos marquei mais golos pela Udinese do que as vezes que fui jantar fora com a minha esposa."
Não existem estatísticas oficiais sobre os jantares mas o veterano avançado Antonio Di Natale marcou por 175 vezes pela Udinese em dez temporadas, 17 esta época.

Topo