O "site" oficial do futebol europeu

Época em revista: Inglaterra

Publicado: sábado, 31 de Maio de 2014, 13.35CET
O Manchester City chegou à liderança apenas a 14 dias do fim do campeonato, numa época que trouxe alívio ao Arsenal e tristeza para o Liverpool e Manchester United.
Época em revista: Inglaterra
O City esteve apenas 14 dias na liderança, mas o tempo suficiente para conquistar o título ©Getty Images

Especiais UEFA.com

Sistema de distribuição das receitas das competições de clubes da UEFA de 2019/20
  • Sistema de distribuição das receitas das competições de clubes da UEFA de 2019/20
  • KV Mechelen substituído na UEFA Europa League 2019/20
  • UEFA comprometida com o futebol feminino
  • UEFA lança plataforma digital OTT em sinal aberto
  • Sarri confirmado na Juventus: conheça-o melhor
  • Fase Final da UEFA Nations League: Equipa do Torneio
  • Equipa da Semana na Europa League
  • Grandes recuperações na UEFA Champions League
  • Foto: Gerrard e os heróis do Liverpool em Istambul
  • Equipa da Semana da Europa League
1 de 10
Publicado: sábado, 31 de Maio de 2014, 13.35CET

Época em revista: Inglaterra

O Manchester City chegou à liderança apenas a 14 dias do fim do campeonato, numa época que trouxe alívio ao Arsenal e tristeza para o Liverpool e Manchester United.

O Manchester City FC alcançou o título na primeira época sob o comando de Manuel Pellegrini, ainda que a verdadeira história talvez seja tentar descobrir como é que o Liverpool FC de Brendan Rogers vacilou na parte final do campeonato - e como foi dura a primeira temporada do Manchester United FC após a saída de Alex Ferguson.

Campeões: Manchester City
"Estou muito contente pelo treinador, porque é o seu primeiro título na Europa", confidenciou Samir Nasri, depois de a vitória por 2-0 sobre o West Ham United FC na última jornada ter confirmado o título do City. "Ele fez um trabalho fantástico. Manteve-se tranquilo durante toda a época." E isso não era tarefa fácil numa temporada em que a tensão foi maior que o habitual e onde a liderança mudou de mãos 25 vezes. O City esteve apenas 14 dias no primeiro lugar, com o Arsenal FC, depois o Chelsea FC e finalmente o Liverpool a caírem na luta pelo título. O Manchester City perdeu jogos importantes, mas nunca perdeu a concentração, com os 20 golos do médio Yaya Touré a exemplificarem o espírito de conquista existente na equipa.

©Getty Images

O Arsenal ganhou o primeiro troféu desde 2005''</span><br />O Arsenal sentiu-se de alguma forma aliviado após conquistar o primeiro troféu desde 2005 - apesar de até ter estado a perder por 2-0 logo aos oito minutos do encontro decisivo e ter conseguido a reviravolta no resultado. Um belo livre de Santi Cazorla e um golo de Laurent Koscielny levaram o jogo para prolongamento, onde Aaron Ramsey marcou o golo da vitória do Arsenal aos 109 minutos. <a href=''http://pt.uefa.com/memberassociations/association=eng/news/newsid=2107288.html''>''Perder hoje seria um duro revés'', admitiu o treinador Arsène Wenger.</a> ''Conseguimos a ''dobradinha

Final da Taça: Arsenal 3-2 (ap) Hull City
e nessas ocasiões não estivemos sob tanta pressão como hoje." A qualificação, pela primeira vez, para uma prova da UEFA serviu de consolação para o Hull City de Steve Bruce.

Final da Taça da Liga: Manchester City 3-1 Sunderland
O sonho do Sunderland em conquistar um troféu pela primeira vez desde 1973 - e um regresso às competições europeias - ganhou forma quando Fabio Borini marcou logo aos dez minutos, mas após o intervalo um remate de longa distância de Touré e mais dois golos apontados por Nasri e Jesús Navas asseguraram o primeiro título de Pellegrini enquanto treinador do Manchester City. "Disse-lhes que tinham 45 minutos para modificar o resultado", afirmou o técnico chileno. O sucesso do City garantiu também que o sexto classificado da Premier League - o Tottenham Hotspur FC - ficaria apurado para a UEFA Europa League.

Lugares europeus*
Manchester City — UEFA Champions League, fase de grupos
Liverpool — UEFA Champions League, fase de grupos
Chelsea — UEFA Champions League, fase de grupos
Arsenal — UEFA Champions League, "play-off"
Everton — UEFA Europa League, fase de grupos
Tottenham Hotspur — UEFA Europa League, "play-off"
Hull City — UEFA Europa League, terceira pré-eliminatória

*Sujeito a confirmação final por parte da UEFA

©Getty Images

Luis Suárez no final de uma época brilhante

Jogador do ano: Luis Suárez (Liverpool)
As imagens do avançado uruguaio em lágrimas após o Liverpool ter desperdiçado uma vantagem de 3-0 sobre o Crystal Palace FC, que viria a empatar 3-3 - um resultado que acabou por entregar o título ao City - podem ainda estar frescas na memória de muitos adeptos, mas para a história ficará a extraordinária média de golos conseguida esta época por Suárez. Eleito Jogador do Ano pela Associação de Futebolistas Profissionais, Suárez disse: "A Premier League está repleta de grandes jogadores e por isso é uma grande honra quando esses atletas reconhecem o nosso trabalho no campo." Nova aclamação surgiu para Suárez por ter ficado empatado com Cristiano Ronaldo no primeiro lugar na corrida à Bota de Ouro da ESM, com 31 golos.

Jogador a seguir: Adam Lallana (Southampton)
Tanto Ross Barkley, do Everton, como Luke Shaw, do Southampton, impressionaram, mas em termos de talento ninguém conseguiu equiparar-se ao médio-ofensivo Lallana - que fez 26 anos em Maio. O estilo, a criatividade e os nove golos marcados ajudaram a equipa da costa Sul a terminar o campeonato num muito respeitável oitavo lugar, e garantiram ao jogador uma chamada à selecção inglesa. "Sou ambicioso", disse. "Um dia quero jogar na UEFA Champions League." Olhando aos rumores que circulam este Verão, é bem provável que não tenha de esperar muito para concretizar esse desejo.

Equipa-sensação: Crystal Palace
A forma como o Sunderland escapou à descida de divisão foi emocionante, mas a ascensão do recém-promovido Palace da zona de descida até ao 11º lugar foi algo de extraordinário. As "águias" estavam abaixo da "linha de água" ao conseguirem apenas quatro pontos nos primeiros 11 jogos, mas a chegada do galês Tony Pulis - que tinha sido despedido pouco tempo antes do Stoke City FC - transformou um grupo de jogadores numa bem sucedida equipa, sobretudo a jogar em contra-ataque. "Não foi fácil mudar a mentalidade de jogadores a quem foi dito que não eram suficientemente bons", explicou Pulis, que foi eleito Treinador do Ano pelos colegas de profissão.

Melhor marcador: Luis Suárez, Liverpool (31)

Despromovidos: Norwich City, Fulham, Cardiff City

Promovidos: Leicester City, Burnley, Derby County/Queens Park Rangers

Número: 33
Número de anos desde que o Manchester United FC falhou pela última vez a qualificação para uma prova europeia; David Moyes – escolhido para suceder a Alex Ferguson - falhou na tentativa de recuperar o brilho da equipa e foi despedido ainda antes do final da primeira época. Foi um final de carreira triste para Ryan Giggs enquanto jogador de futebol, que em Maio, e aos 40 anos, anunciou o abandono.

Frase: "A corrida pelo título é entre dois cavalos e um pequeno cavalinho que ainda precisa de leite e de aprender a saltar. Talvez na próxima época consigamos lutar pelo título."
O treinador do Chelsea, José Mourinho, sempre assumiu que a sua equipa ainda não estava pronta para lutar pelo título, na primeira época após o regresso do português ao clube.

Última actualização: 31-05-14 15.28CET

Informação relacionada

Perfis das equipas

https://pt.uefa.com/memberassociations/news/newsid=2108497.html#epoca+revista+inglaterra