Finnbogason torna-se fenómeno no Heerenveen

Melhor marcador da Liga holandesa, Alfred Finnbogason tornou-se no maior goleador da história do Heerenveen, clube pelo qual passaram nomes como Ruud Van Nistelrooy e Klaas-Jan Huntelaar.

Alfred Finnbogason, ponta-de-lança do Heerenveen, tem tido muitos motivos para celebrar esta temporada
Alfred Finnbogason, ponta-de-lança do Heerenveen, tem tido muitos motivos para celebrar esta temporada ©Getty Images

Alfred Finnbogason tornou-se, no passado fim-de-semana, no melhor marcador de sempre do SC Heerenveen e, tendo em conta que o avançado islandês ainda só tem 25 anos de idade, parece capaz de muito mais.

Finnbogason assinou o 24º golo da temporada na Liga holandesa no empate 2-2 em casa no sábado, frente ao NEC Nijmegen. Igualou, assim, o seu registo da temporada passada e chegou aos 48 golos no escalão principal do futebol da Holanda, mais um do que os 47 marcados por Gerald Sibon ao longo de três passagens pelo Heerenveen.

"Claro que estou feliz e orgulhoso com este recorde", admitiu. "Embora pessoalmente não estivesse preocupado por lá chegar, é fantástico entrar desta forma para a história do clube. Trata-se de uma enorme honra, pois foram muitos os grandes avançados que já vestiram a camisola do Heerenveen. Mas não foi algo assim tão positivo, pois a equipa acabou por não tirar proveito. Preferia que tivéssemos conquistado os três pontos, como era nossa obrigação."

Finnbogason faz parte de uma impressionante linhagem de pontas-de-lança no Heerenveen, na qual figuram nomes como Ruud van Nistelrooy, Klaas-Jan Huntelaar ou Jon Dahl Tomasson, todos de passagem pelo clube nos primeiros tempos das respectivas carreiras. Nascido em Reiquiavique, Finnbogason passou a infância em Edimburgo (Escócia) antes de regressar ao país natal para jogar no Breidablik, o qual ajudou a conquistar o primeiro título islandês em 2010. Passou sem história pelo KSC Lokeren OV, da Bélgica, mas o empréstimo ao Helsingborgs IF, da Suécia, permitiu-lhe a transferência para o Heerenveen em Agosto de 2012.

Se antes dos últimos 18 meses Finnbogason nunca tinha conseguido realmente afirmar-se num clube, agora parece ter finalmente assentado.

Topo