Panathinaikos frustra intenção do Olympiacos

"Foi um dia muito difícil para nós", disse Hernán Pérez depois da derrota por 3-0 com o Panathinaikos ter terminado com a uma série de 47 jogos sem perder do Olympiacos.

Danijel Pranjić e Gordon Schildenfeld festejam um dos golos do Panathinaikos na vitória por 3-0 no reduto do Olympiacos
Danijel Pranjić e Gordon Schildenfeld festejam um dos golos do Panathinaikos na vitória por 3-0 no reduto do Olympiacos ©AFP

O sonho do Olympiacos FC em tornar-se na segunda equipa grega da história a chegar ao fim do campeonato sem derrotas terminou na noite de domingo, precisamente aos pés do único conjunto que o conseguiu, há 40 anos.

O Panathinaikos FC venceu por 3-0 os rivais de Atenas no Stadio Georgios Karaiskakis, terminando assim a série sem derrotas do Olympiacos a apenas sete jornadas das 34, somando, à entrada para esta partida, 24 vitórias e dois empates. Antes de domingo, o Olympiacos havia vencido todos os 13 desafios em casa.

Apesar dos 27 pontos que separavam, antes do derby, o líder Olympiacos e o Panathinaikos, quarto classificado, os "verdes" controlaram sempre os acontecimentos, fruto de uma compacta defesa e de uma forte pressão a meio-campo. "Não conseguimos jogar como queríamos, ao mesmo tempo que não gostámos da maneira como o jogo correu", disse Míchel, treinador do Olympiacos, depois do jogo.

O treinador espanhol, que se sagraria campeão grego caso tivesse ganho o encontro, sofreu a primeira derrota pelo Olympiacos, tendo até ali percorrido uma série de 47 jogos sem perder no campeonato e Taça da Grécia, desde que assumiu o cargo, em 13 de Fevereiro. "Apesar da época estar a correr muito bem, a última coisa que queríamos era um desaire como este", concluiu Míchel.

No domingo, Míchel usou os mesmos 11 jogadores que defrontaram o Manchester United FC, na terça-feira, muito por pensar que em equipa que ganha não se mexe. Contudo, quatro dias depois da vitória por 2-0 na primeira mão dos oitavos-de-final da UEFA Champions League, o Olympiacos pareceu cansado e sem criatividade e ideias no ataque.

O extremo paraguaio Hernán Pérez ecoou o sentimento da equipa de Paulo Machado: "Foi um daqueles dias em que quando algo de mal acontece, tudo corre mal. Foi um dia muito difícil para nós e para os adeptos."

Será, no entanto, uma questão de dias até o Olympiacos fazer a festa, pois uma vitória no domingo dará o 41º título a seis jornadas do fim, já que são 19 os pontos de avanço sobre FC PAOK e Atromitos FC que, antes disso, irá receber o Panionios GSS.

Topo