Combata a COVID-19 seguindo as indicações da Organização Mundial de Saúde e os cinco passos da FIFA para travar a propagação da doença.

1. Lavar as mãos 2. Tossir para o antebraço 3. Não tocar no rosto 4. Manter a distância física 5. Ficar em casa.
Mais informação >
 

Época em revista: Ilhas Faroé

"Esta é a melhor equipa jamais vista nas Ilhas Faroé", disse Oddbjørn Joensen, treinador do campeão HB Tórshavn, enquanto Fródi Benjaminsen foi eleito jogador do ano pela quarta vez.

O HB celebra a conquista do título de 2013 nas Ilhas Faroé
O HB celebra a conquista do título de 2013 nas Ilhas Faroé ©Rakul Hansen/www.hb.fo

Após eliminar os islandeses do ÍBV Vestmannaeyjar na primeira pré-eliminatória da UEFA Europa League, o HB Tórshavn falhou mais uma vez a conquista da Taça das Ilhas Faroé – troféu que lhe escapa desde 2004 –, mas não houve como detê-lo no campeonato.

Campeão: HB Tórshavn
Apesar de o HB ter conquistado seis títulos entre 2002 e 2010, a pressão por um novo triunfo no campeonato ressurgiu após evitar a despromoção em 2011 e a conquista do terceiro lugar em 2012. Depois de ter assumido o comando da equipa no início da temporada, o treinador Oddbjørn Joensen fez esta exibir-se em grande estilo, com uma marca de futebol ofensivo que deixou os adversários longe.

Terminou cinco pontos acima do grupo perseguidor, depois de ter marcado o ritmo da liga. "No geral, penso que esta é a melhor equipa jamais vista nas Ilhas Faroé. Honestamente, acredito que a selecção nacional teria problemas se defrontasse o HB na máxima força", concluiu Joensen.

Final da Taça: Víkingur 2-0 EB/Streymur
O EB/Streymur bateu o HB no desempate por grandes penalidades nos quartos-de-final e, pela segunda época consecutiva, perdeu a final para o Vikingur. E foi a terceira conquista da taça pelo Vikingur em seis anos desde a sua formação em 2008, a partir da fusão do GÍ Gøta com o LÍF Leirvík – e todos os triunfos aconteceram à custa do EB/Streymur. O ponta-de-lança Finnur Justinussen colocou o Vikingur na rota da vitória aos 14 minutos, antes de o médio Sølvi Vatnhamar fazer o segundo tento cinco minutos mais tarde, após o que não mais a vitória esteve em causa.

Lugares europeus*
HB Tórshavn – primeira pré-eliminatória da UEFA Champions League
ÍF Fuglafjørdur – primeira pré-eliminatória da UEFA Europa League
B36 Tórshavn – primeira pré-eliminatória da UEFA Europa League
Víkingur – primeira pré-eliminatória da UEFA Europa League

*sujeito a confirmação final por parte da UEFA

Jogador do ano: Fródi Benjaminsen (HB Tórshavn)
O vencedor em 2001, 2009 e 2010 ganhou o quarto troféu de Jogador do Ano da carreira. Não apenas pela inspiração prestada ao ataque e à defesa pelo capitão de 35 anos, mas também por ter sido o melhor marcador da equipa, com 11 golos. O treinador Joensen revelou-se orgulhoso pelo seu médio. "É um goleador, um jogador que gosta de ter a bola, que trabalha muito e um exemplo para todos quando está a treinar, pois dá o máximo em cada sessão e inspira os nossos avançados com a sua atitude."

Benjaminsen prefere falar mais com os pés e mostrou-se modesto no momento em que recebeu o prémio. "Esta honra significa muito para mim e estou muito feliz por isso, mas só aconteceu fruto do apoio dos meus colegas."

Jogador a seguir: Heini Vatnsdal (HB Tórshavn)
Tendo representado o FC Suduroy antes de rumar ao HB esta temporada, o médio Vatnsdal, de 22 anos, estava longe de ser um nome familiar, embora as exibições nas selecções nacionais jovens fizessem com que o seu potencial já estivesse sinalizado. No entanto, rapidamente se começou a destacar no HB ao marcar nove golos na liga e chamou a atenção do seleccionador Lars Olsen, que lhe permitiu a estreia, em Junho, frente à República da Irlanda, na qualificação para o Campeonato do Mundo.

Equipa-sensação: ÍF Fuglafjørdur
Apesar de alguns dos jogadores terem voltado ao clube após o êxodo verificado no final da época anterior, foi com surpresa que o ÌF terminou como vice-campeão pelo segundo ano consecutivo, revelando-se o único adversário incómodo para o conquistador HB. O ÌF chegou a distar dez pontos do líder, mas, ao vencê-lo por 3-1, reduziu para cinco na fase final da temporada. "Chegámos ao fim nos lugares de cima da classificação e era onde queríamos estar", disse o presidente Magnus Jørmundsson. "Somos agora uma força consagrada."

Melhor marcador: Klæmint Andrasson Olsen, NSÍ Runavík (21)

Despromovidos: 07 Vestur e TB Tvøroyri

Promovidos: B68 Toftir e Skála

Número: 68
Golos apontados pelo campeão HB ao longo da temporada: um recorde nacional.

Frase
"Mudei de cavalo para porco."
Com o Víkingur a lutar pela manutenção, o mantra do capitão de equipa Atli Gregersen era: "temos de voltar a voltar a ser cavalo"; mas depois de mais uma derrota, decidiu que a sua equipa poderia mudar de espécie animal.

Topo