O "site" oficial do futebol europeu

Época em revista: Alemanha

Publicado: sexta-feira, 7 de Junho de 2013, 13.02CET
Vários recordes batidos marcaram a época numa Bundesliga dominada pelo Bayern, em que os homens de Jupp Heynckes se mostraram imbatíveis a nível nacional e europeu.
por Steffen Potter
Época em revista: Alemanha
O Bayern festeja em Berlim após conquistar a tripla histórica de troféus ©Getty Images

Especiais UEFA.com

Sistema de distribuição das receitas das competições de clubes da UEFA de 2019/20
  • Sistema de distribuição das receitas das competições de clubes da UEFA de 2019/20
  • UEFA comprometida com o futebol feminino
  • UEFA lança plataforma digital OTT em sinal aberto
  • Sarri confirmado na Juventus: conheça-o melhor
  • Fase Final da UEFA Nations League: Equipa do Torneio
  • Equipa da Semana na Europa League
  • Grandes recuperações na UEFA Champions League
  • Foto: Gerrard e os heróis do Liverpool em Istambul
  • Equipa da Semana da Europa League
  • Equipa da Semana da Europa League
1 de 10
Publicado: sexta-feira, 7 de Junho de 2013, 13.02CET

Época em revista: Alemanha

Vários recordes batidos marcaram a época numa Bundesliga dominada pelo Bayern, em que os homens de Jupp Heynckes se mostraram imbatíveis a nível nacional e europeu.

Foi uma época em que o FC Bayern München venceu tudo o que havia para vencer, não apenas na Alemanha, mas também na Europa. Ao conquistar a UEFA Champions League na final de em Londres diante do Borussia Dortmund, o Bayern tornou-se o primeiro clube alemão a vencer os três troféus mais importantes que disputou.

Além disso, o Bayern não se limitou a vencer tudo, mas fê-lo com classe. Na principal competição de clubes da Europa, humilhou o FC Barcelona ao eliminá-lo por expressivos 7-0 nas meias-finais e venceu o campeonato com 25 pontos de avanço sobre o Dortmund.

Na 50ª edição da Bundesliga tornou-se apropriado que o Bayern, o clube dominador ao longo da história, poderia quebrar uma série de recordes, enquanto o SC Freiburg e o Eintracht Frankfurt também se distinguiram ao alcançarem qualificações para as competições europeias.

Campeão: FC Bayern München
A série de oito vitórias no início da temporada marcou um novo padrão e a única derrota sofrida bateu o recorde que já detinha e que datava da época 1986/87. Os dois títulos alcançados pelo Dortmund nas duas temporadas anteriores foram o incentivo para uma reacção omnipresente dos bávaros. Jupp Heynckes foi capaz de moldar os jogadores para criar uma equipa à sua imagem e personificada no trabalho abnegado da dupla Franck Ribéry e Arjen Robben, acrescentando uma dimensão defensiva até então nunca vista à equipa.

Final da Taça: FC Bayern München 3-2 VfB Stuttgart
Bruno Labbadia tinha dito que a sua equipa seria capaz de causar problemas ao Bayern se estivesse no seu melhor, contudo, durante uma parte longa do jogo, tal não pareceu acontecer. O campeão colocou-se em vantagem através de um golo de Thomas Müller e de dois tentos de Mario Gomez, mas dois remates certeiros já nos momentos finais, de Martin Harnik, fizeram balançar os homens de Heynckes antes de acabarem, finalmente, em grande estilo uma época notável.

Lugares europeus*
FC Bayern München – fase de grupos da UEFA Champions League
Borussia Dortmund – fase de grupos da UEFA Champions League
Bayer 04 Leverkusen – fase de grupos da UEFA Champions League
FC Schalke 04 – pré-eliminatória da UEFA Champions League
SC Freiburg – fase de grupos da UEFA Europa League
Eintracht Frankfurt – "play-off" da UEFA Europa League
VfB Stuttgart – terceira pré-eliminatória da UEFA Europa League

*Sujeito a confirmação final da UEFA

Jogador do ano: Franck Ribéry (FC Bayern München)
O internacional francês fez aquela que por muitos foi considerada a sua melhor temporada. Habitualmente forte na concretização e na assistência para golo, o extremo adicionou nova dimensão ao seu jogo no capítulo da consciência defensiva. Provou o seu valor não apenas na Bundesliga, mas também no palco internacional e ajudou na construção dos dois golos na final da UEFA Champions League.

Jogador a seguir: Julian Draxler (FC Schalke 04)
Depois de ter ficado claro que Draxler era um diamante em bruto na temporada anterior, ao participar em 30 jogos na Bundesliga, esta época conseguiu afirmar a sua categoria. Com dez golos e quatro assistências no campeonato, o jogador de 19 anos inaugurou a conta na UEFA Champions League e marcou também o seu primeiro golo pela selecção principal da Alemanha na derrota por 4-3 no amigável contra os Estados Unidos.

Equipa-sensação: Eintracht Frankfurt
Doeu ao Friburgo não poder ostentar este título após quase bater o FC Schalke 04 pela vaga na UEFA Champions League com uma equipa formada a partir dos seus escalões de formação. No entanto, o Eintracht provou ser a maior surpresa. A equipa promovida na campanha anterior terminou a mais recente no sexto lugar e garantiu o acesso à UEFA Europa League. Armin Veh criou uma equipa a partir dos melhores jogadores da segunda divisão e atingiu mais do que aquela que seria a sua pretensão, com um futebol pressionante e ofensivo.

Melhor marcador: Stefan Kiessling, Bayer 04 Leverkusen (25)

Despromovidos: Fortuna Düsseldorf, SpVgg Greuther Fürth

Promovidos: Hertha BSC Berlin, TSV Eintracht Braunschweig

Número: 91
O Bayern bateu uma série de recordes em 2012/13 e entre eles há um número que se destaca, pois ao somar 91 pontos em 102 possíveis logrou um feito nunca antes alcançado.

Frase
“É um momento muito emotivo. Podemos ver que temos um grande colectivo e uma super equipa. Eles ofereceram a eles próprios e a mim um presente excelente. A tripla é única”.
Heynckes, treinador do Bayern, após conquistar o terceiro troféu da temporada.

Última actualização: 10-06-13 11.05CET

Informação relacionada

Federações membro
Perfis das equipas

https://pt.uefa.com/memberassociations/news/newsid=1960881.html#epoca+revista+alemanha