Genk vence Taça da Bélgica após bater Cercle

"Vim para o Genk com o objectivo de ganhar um troféu e marquei na final", recordou Bennard Kumordzi, autor do primeiro golo da vitória do Genk por 2-0 na final da Taça da Bélgica ante o Cercle.

Bennard Kumordzi festeja após marcar o primeiro golo do Genk na final da Taça da Bélgica
Bennard Kumordzi festeja após marcar o primeiro golo do Genk na final da Taça da Bélgica ©AFP

Golos apontados perto do fim no Estádio Rei Balduíno, da autoria de Bennard Kumordzi e de Jelle Vossen, permitiram ao KRC Genk bater o Cercle Brugge KSV na final e conquistar pela quarta vez a Taça da Bélgica.

Num jogo em que os extremos se tocaram, o Cercle, a lutar pela fuga à despromoção, enfrentou o Genk, perseguidores do título belga, com a primeira equipa – através do ponta-de-lança português Rudy – a dispor de uma oportunidade soberana para marcar, à passagem da meia-hora. A resposta veio através de Benjamin De Ceulaer, mas com Bram Verbist correspondeu com uma boa defesa, numa primeira parte que viu ainda Stef Wils falhar o golo inaugural por muito pouco.

E quando o jogo parecia condenado a ir para prolongamento – apesar das tentativas promovidas pelo Genk para se colocar em vantagem –, Kumordzi acorreu a um livre cobrado por Khaleem Hyland e abriu o marcador. O segundo tento surgiu quando Vossen ultrapassou Verbist em desta forma, assegurou o quarto troféu na prova para o Genk, depois dos averbados em 1998, 2000 e 2009.

“Há dez meses vim para o Genk com o objectivo de marcar um golo que valesse um troféu e hoje marquei na final”, recordou o médio ganês Kumordzi enquanto Vossen acrescentou: “O desejo de conquistar este troféu trouxe-nos muita pressão. Trabalhámos muito para o conseguir. Foi um jogo muito difícil. Parabéns ao Cercle Brugge.”

Topo