Shakhtar revalida Taça da Ucrânia

Mircea Lucescu alcançou a quarta Taça da Ucrânia, registo recorde, ao ver o Shakhtar derrotar o rival citadino do Metalurh, por 2-1, após prolongamento, e pode fazer a "dobradinha".

Mircea Lucescu ergue, pela quarta vez, a Taça da Ucrânia
Mircea Lucescu ergue, pela quarta vez, a Taça da Ucrânia ©FC Shakhtar Donetsk

O FC Shakhtar Donetsk manteve a Taça da Ucrânia na sua posse ao derrotar o FC Metalurh Donetsk, por 2-1, em jogo disputado no Estádio Olímpico, em Kiev.

Os "mineiros" assumiram a liderança do marcador aos 23 minutos através de Alex Teixeira e, apesar de Nicolay Morozuk ter empatado de livre directo após o intervalo, Olexandr Kucher decidiu a final já no prolongamento. Tratou-se da quarta vitória na prova para o treinador Mircea Lucescu que, assim, bateu o recorde anteriormente partilhado com Valeriy Lobanovskiy e Viktor Prokopenko.

O Shakhtar iniciou o encontro com determinação e chegou à vantagem quando Teixeira entrou na área, bateu o defesa Vyacheslav Checher e fez um chapéu ao guarda-redes Oleksandr Bandura com a ajuda de um ligeiro desvio. Parecia provável que surgisse o segundo golo, só que, aos 69 minutos, acabou por surgir o empate, num livre directo de Morozuk.

O líder do campeonato ucraniano teve uma reacção forte, mas precisou de dois heróis improváveis para resolver a final, quando estavam decorridos 105 minutos. Yaroslav Rakitskiy rematou forte, mas o seu disparo foi defendido antes do companheiro do centro da defesa, Kucher, surgir em boa posição para a recarga. O Metalurh não conseguiu voltar a igualar, pelo que o Shakhtar conquistou a sua oitava Taça da Ucrânia. O clube poderá repetir a "dobradinha" da época passada caso, na quinta-feira, derrote o "lanterna vermelha" PFC Olexandriya na derradeira jornada da Liga ucraniana.

"Foi um jogo espectacular, um show de futebol para os adeptos", disse Lucescu. "Dominámos antes do intervalo e podíamos ter marcado muitos mais golos. Se tivéssemos apontado o segundo golo numa das várias oportunidades, teria sido muito mais fácil para nós. Mas falhámos muitas ocasiões e, como tal, os jogadores perderam confiança."

"No fim, os jogadores estavam todos exaustos, mas estávamos mais organizados e mais clarividentes no ataque, eis o porquê da nossa vitória ter sido justa. Devo confessar que não esperava tanta resistência do Metalurh. Eles merecem elogios pela forma como prepararam este jogo."

Topo