Sigma surpreende Sparta e arrecada taça

Cinco dias após ter perdido com o Sparta de Praga no campeonato, o Sigma Olomouc derrotou o emblema da capital por 1-0 na final da Taça da Rep. Checa, vencendo assim a sua primeira grande competição.

O Sigma Olomouc festeja a conquista da Taça da República Checa
O Sigma Olomouc festeja a conquista da Taça da República Checa ©Jan Tauber

O SK Sigma Olomouc surpreendeu ao vencer a Taça da República Checa pela primeira vez, graças a uma vitória, na final de Plzen, ante o AC Sparta Praha, por 1-0.

O primeiro golo de Michal Vepřek pelo clube, dois minutos depois do intervalo, deu ao Sigma o seu primeiro grande troféu nos seus 93 anos de história. O triunfo surgiu cinco dias depois de a equipa treinada por Petr Uličný ter perdido com o Sparta pelo mesmo resultado no campeonato checo, onde 30 pontos e 11 lugares separam as duas equipas.

O ferro salvou o Sparta de começar a perder, no minuto 13, num lance em que Jan Schulmeister ocorreu a um lançamento de Zdeněk Klesnil e acertou no poste direito com um remate rasteiro. No ressalto, Schulmeister voltou a tentar visar a baliza, mas viu Manuel Pamić impedir o pior.

O primeiro lance de perigo do Sparta surgiu do pé do médio Marek Matějovský, cujo livre directo passou muito perto do alvo, com o mesmo jogador a assistir, pouco depois, Ladislav Krejčí, mas o remate foi à rede lateral. O Sigma reagiu e depois de Jan Navrátil ter colocado fora do lance o guardião do Sparta, Tomáš Vaclík, Vepřek, liberto na esquerda, de pé direito, fez um centro-remate que faria o resultado final.

Jan Navrátil e Schulmeister tiveram o 2-0 nos pés, este último com apenas Vaclík para bater, mas seria o guardião do Sigma, Zdeněk Zlámal, que impediria Josef Hušbauer de fazer o empate para o Sparta, já na fase do tudo ou nada para o emblema da capital.

Na sequência do histórico triunfo do Sigma, o seu treinador, Petr Uličný, disse: "Há muito potencial nos nossos jovens jogadores e espero que o Sigma possa repetir estas vitórias nos tempos mais próximos."

O técnico de 62 anos anunciou ainda que se vai retirar no final da temporada. O Sigma está seis pontos acima da "linha de água", a três jornadas do fim. "A minha decisão é definitiva", disse. "Tive uma longa carreira de treinador e quero agora ver futebol da bancada na minha reforma. Mereço descansar."

Topo