Israel já planeia "o melhor torneio"

Ronen Hershco, da Federação Israelita de Futebol, diz que o conhecimento adquirido no "Europeu de elevada qualidade" na Dinamarca vai ajudar Israel a realizar em 2013 "um dos melhores" torneios.

Ronen Hershco, director do departamente de selecções da Federação Israelita de Futebol
Ronen Hershco, director do departamente de selecções da Federação Israelita de Futebol ©IFA

Um dos homens por detrás da bem-sucedida candidatura de Israel à organização do próximo Campeonato da Europa de Sub-21 destacou a qualidade da fase final de "alto nível" na Dinamarca, que chega ao fim este sábado, com a final entre Suíça e Espanha.

O director do departamento de selecções da Federação Israelita de Futebol (IFA), Ronen Hershco, assistiu ao torneio deste mês na península dinamarquesa da Jutlândia, e espera que a missão de reconhecimento ajude o seu país a realizar uma sequela fantástica em 2013.

"O torneio da Dinamarca tem sido de alto nível. Escolheram as melhores pessoas para os melhores cargos e é realmente de uma qualidade acima da média," disse Hershco. "Esperamos ter recolhido o maior número possível de informação, e que estes conhecimentos nos ajudem a realizar um dos melhores torneios de sempre."

Israel foi anunciado em Janeiro como a anfitrião da próxima edição, daqui a dois anos, depois de uma reunião do Comité Executivo da UEFA. Para Hershco, a decisão recompensou os esforços da IFA - originando a sua viagem até Aarhus, Aalborg, Herning e Viborg, depois de uma visita idêntica ao torneio sueco, em 2009.

"Trata-se de um processo de quatro anos, porque estávamos a apontar para 2011 e fazíamos parte da votação final, juntamente com a Dinamarca. Foi só passando em revista todo o processo que nos apercebemos como é uma organização de grande dimensão," explicou. "É notável acolher um torneio deste calibre."

"Em cada torneio recolhem-se coisas que podem ser úteis. Cada torneio realiza-se num país diferente e, apesar de os regulamentos serem os mesmos, as adaptações são diferentes, seja a nível de voluntariado, infra-estruturas ou distância entre estádios. Uma das coisas que me apercebi quando estive na Suécia e na Dinamarca é que eles são muito empenhados e escolheram as melhores pessoas para o trabalho."

Hershco acredita que uma das características peculiares da fase final israelita será a proximidade entre as cidades-sede de Netanya, Petach Tikva, Telavive-Jaffa e Jerusalém. "Uma das maiores vantagens que possuímos é a localização das cidades, porque estão a cerca de 20, 30 minutos de distância entre elas. Isto significa que quando se tem uma 'fan zone' ou outra actividade ela vai causar mais impacto."

"A maioria dos hotéis e dos estádios são perto da costa, o que permite um festival muito agradável," acrescentou. "Temos Jerusalém, que é um local único, não apenas para o futebol, por isso vai ser uma oportunidade espantosa para jogadores, UEFA e todas as pessoas que vão estar presentes."

O torneio também vai trazer benefícios para o futebol israelita ao nível de infra-estruturas e perspectivas de futuro. O presidente da IFA, Avraham Luzon, desempenhou um papel fulcral na candidatura para acolher o evento, acreditando que vai promover o país e a sua comunidade futebolística.

"Começámos a construção de dois novos estádios de propósito para o torneio, com os restantes dois a serem renovados pelos municípios a que pertencem, aumentando também a sua lotação," informou Hershco. "Pessoalmente, estou entusiasmado porque trabalhámos muito para ter sucesso na candidatura, e depois de ter assistido a competições semelhantes, sei o quanto pode representar para o nosso país."

"A premissa também é válida para a selecção israelita, que vai actuar ao mais alto nível. O legado vai ser a possibilidade de vermos, em casa e na televisão, os melhores jogadores deste escalão. Vai servir para mostrar que estamos à altura do nível exibido noutros torneios."

Com a selecção Sub-21, orientada por Guy Luzon, destinada a seguir as pisadas das selecções pioneiras de Israel, que participaram no Campeonato do Mundo de 1970 e, mais tarde, no Europeu Sub-21 de 2007, a esperança é que possam mostrar "a qualidade dos jogadores israelitas". Hershco concluiu: "Torneios como este são o futuro do futebol. Os jogos vão ser transmitidos para todo o Mundo, não apenas na Europa, e penso que vai ser o maior evento que alguma vez teve lugar no nosso país."

Topo