Sion mantém tradição e conquista a taça

Cabeceamentos madrugadores de Giovanni Sio e Vilmos Vanczák garantiram ao Sion o triunfo por 2-0 sobre o Neuchâtel e a conquista da sua 12ª Taça da Suíça em igual número de finais.

O Sion ainda está a seis troféus do recorde suíço do Grasshopper-Club, com 18
O Sion ainda está a seis troféus do recorde suíço do Grasshopper-Club, com 18 ©Getty Images

O FC Sion somou a sua 12ª Taça da Suíça em igual número de finais, depois de bater o Neuchâtel Xamax FC por 2-0 no St. Jakob-Park, em Basileia.

Cabeceamentos de Giovanni Sio e Vilmos Vanczák nos primeiros seis minutos decidiram o vencedor e prolongaram o recorde mundial do Sion em finais de taças nacionais. Na próxima época vai participar no "play-off" de acesso à UEFA Europa League.

Se o criativo Goran Obradović tinha revelado alguma apreensão do lado do Sion ao afirmar que "ninguém quer fazer parte da equipa que perder a primeira final para este clube", ela rapidamente se dissipou, com Sio e Vanczák a marcarem de cabeça e a darem uma vantagem de dois golos para a equipa de Laurent Roussey ao fim de seis minutos.

"Na altura fomos apanhados a frio", lamentou o treinador do Neuchâtel, Bernard Challandes, cuja equipa evitou a descida de divisão na última jornada da Super League, a meio da semana, com um empate a zero frente a este mesmo adversário. As dificuldades do Neuchâtel no ataque foram tantas que só aos 84 minutos o outrora vencedor de cinco taças conseguiu ter a primeira ocasião de golo, com Geoffrey Tréand a acertar no poste.

Roussey, cuja equipa foi apoiada por 25.000 adeptos num total de 37.500 presentes no estádio, disse: "Talvez tivéssemos marcador o terceiro, mas estou muito feliz com a minha equipa. A pressão foi enorme, toda a gente esperava a nossa vitória. Numa situação dessas é sempre difícil, mas soubemos resistir".

Topo