Pandev e Bogatinov premiados

Goran Pandev, do Inter, e Martin Bogatinov, do Rabotnicki, foram distinguidos na gala anual de prémios atribuídos pela Federação de Futebol da Antiga República Jugoslava da Macedónia.

Goran Pandev festeja depois de marcar pelo Inter na final do Mundial de Clubes
Goran Pandev festeja depois de marcar pelo Inter na final do Mundial de Clubes ©AFP

Goran Pandev, avançado do FC Internazionale Milano, foi eleito o melhor jogador do ano da ARJ da Macedónia a actuar no estrangeiro pela quinta vez consecutiva, enquanto Martin Bogatinov, guarda-redes do FK Rabotnicki, assegurou prémio idêntico a nível nacional.

Pandev, de 27 anos e capitão da selecção, levou a melhor sobre Nikolče Noveski, defesa-central do 1. FSV Mainz 05, e Goran Popov, lateral-esquerdo do FC Dynamo Kyiv, numa votação levada a cabo pelas associações de futebol da Federação de Futebol da Antiga República Jugoslava da Macedónia (FFM), peritos, comunicação social e adeptos. Melhor marcador da história da selecção, com 23 golos em 56 internacionalizações, Pandev ingressou no Inter em Janeiro, oriundo da S.S. Lazio, e ajudou o conjunto de Milão a conquistar a "dobradinha" em Itália, a UEFA Champions League e o Mundial de Clubes, inaugurando o marcador na final da semana passada, frente ao TP Mazembe, do Congo, num encontro que os "nerazzurri" venceram por 3-0.

Pandev já tinha vencido o prémio em 2004, 2006, 2007 e 2008, mas não pôde estar presente na cerimónia que decorreu em Skopje devido a doença. O seleccionador Mirsad Jonuz recebeu o prémio em seu nome e disse: "Ao vencer o título europeu e mundial, Pandev inscreveu o seu nome na história do futebol macedónio e desejo que alcance muitos mais sucessos na sua carreira."

Bogatinov, de 24 anos, completa um ano memorável no qual se tornou titular da sua equipa em Julho, ajudando-a a passar três pré-eliminatórias da UEFA Europa League – sendo eliminada pelo Liverpool FC – e estreou-se pela selecção sénior o mês passado. "Este é o meu primeiro prémio e espero que não seja o último", afirmou. "Trata-se de uma motivação extra para alcançar êxitos futuros ao serviço do meu clube e da selecção macedónia."

Stefan Ristovski, médio do Parma FC, foi eleito jovem jogador do ano, isto depois de se transferir do FK Vardar para Itália após completar 18 anos. Milan Djurić, médio sérvio do FK Metalurg Skopje, venceu na categoria de atleta estrangeiro a jogar no campeonato macedónio.

O adjunto de Jonuz, Vlatko Kostov, arrecadou o galardão relativo ao treinador pela segunda vez consecutiva, após ter liderado o FK Renova à conquista do primeiro campeonato do seu historial antes de sair do clube, no Verão. O Renova foi também eleito a equipa do ano.

A centrocampista Nataša Andonova foi eleita Jogadora do Ano pelo terceiro ano consecutivo, no mesmo mês em que fez 17 anos e a primeira jogadora feminina do país a transferir-se para o estrangeiro, em Setembro, quando trocou o ZFK Borec pelo 1. FFC Turbine Potsdam, campeão da Alemanha e da Europa. Também deu nas vistas na fase final do Campeonato da Europa Feminino de Sub-19, realizado em casa.

Zoran Leveski foi distinguido como jogador de futsal do ano, depois de ter ajudado o KMF Zelezarec Skopje a conquistar o título nacional e marcar quatro golos na caminhada até à fase principal da Taça UEFA de Futsal.

Topo