Sevilha estraga festa do Atlético

Uma semana depois de ter vencido a primeira UEFA Europa League, o Atlético de Madrid viu agora o outro lado da moeda ao perder a final da Taça de Espanha para o Sevilha, que ergueu o troféu pela quinta vez.

Uma semana depois de ter vencido a primeira UEFA Europa League, o Club Atlético de Madrid viu agora o outro lado da moeda ao perder a final da Taça de Espanha para o Sevilla FC, que ergueu o troféu pela quinta vez depois da vitória por 2-0 em Camp Nou.

Um oportuno golo de Diego Capel colocou o Sevilha na frente, mas a final foi muito disputada até ao primeiro minuto dos descontos, altura em que Jesús Navas se isolou, contornou o guardião contrário e fez o resultado final, dando início aos festejos. Cumpriram-se as palavras do presidente do Sevilha, José María del Nido: 71 anos depois de ter ganho a Taça de Espanha em Barcelona, o Sevilha voltou a fazê-lo.

A sua equipa teve um começo perfeito. Aos cinco minutos já estava à frente do marcador, depois de Capel ter reagido de pronto após o disparo de Navas que embateu no peito de Álvaro Domínguez, com a bola a ressaltar para o seu pé esquerdo, batendo David de Gea desde a entrada da área. A equipa de Simão e Tiago (ambos começaram a titulares) tremeu, mas reagiu de pronto, tomando a iniciativa de jogo e foi graças a duas intervenções fantásticas do defesa Sébastien Squillaci que Sergio Agüero e Diego Forlán não marcaram.

No dia do seu 31º aniversário, Forlán dava o máximo para tentar contornar o muro dos andaluzes, obrigando Andrés Palop a aplicar-se antes e depois do intervalo. Tiago também obrigou o guardião contrário a mostrar serviço, mas o Sevilha mostrava-se perigoso no contra-ataque. Álvaro Negredo atirou à figura de De Gea depois de uma maravilhosa assistência de calcalhar de Frédéric Kanouté, mas de nada interessava depois de Navas se isolar, bater De Gea e marcar apesar do derradeiro esforço de Domínguez. A taça era do Sevilha.

Topo