Basileia sagra-se campeão

Apesar de ter chegado a ter 13 pontos de desvantagem na classificação, o Basileia, onde milita o português Carlitos, conquistou o seu 13º título de campeão suíço, ao bater o Young Boys, principal rival, na derradeira ronda.

O Basileia recuperou uma desvantagem de 13 pontos e acabou por festejar a conquista do título na Suíça
O Basileia recuperou uma desvantagem de 13 pontos e acabou por festejar a conquista do título na Suíça ©Getty Images

O FC Basel 1893 está a festejar a conquista do seu 13º título de campeão suíço, depois de uma vitória por 2-0, na derradeira jornada, no terreno do BSC Young Boys, o principal adversário na corrida ao troféu.

O Young Boys chegou a levar, em meados de Setembro último, 13 pontos de avanço sobre o Basileia, que mostrou muitas dificuldades em superar a saída do técnico Christian Gross para o VfB Stuttgart, mas as duas equipas acabaram por entrar para a última jornada da Liga suíça em igualdade pontual. Um empate era suficiente para o Basileia, com uma melhor diferença de golos, fazer a festa, mas a equipa onde milita o português Carlitos acabou mesmo por vencer em Berna, diante de 31 mil espectadores.

Thorsten Fink, que substitui Gross no comando técnico da equipa, optou por deixar no banco os pontas-de-lança e principais figuras da equipa Alexander Frei e Marco Streller, mas viu os seus pupilos ganharem vantagem por intermédio do médio Valentin Stocker, à passagem dos 39 minutos, tocando a bola sobre o guarda-redes do Young Boys, Marco Wölfli, após bom passe de Carlitos. A partir daí o Basileia recuou as suas linhas e passou a apostar mais no contra-ataque, mostrando-se extremamente organizado perante a tentativa de reacção do adversário. E acabou mesmo por ser Scott Chipperfield a ampliar a vantagem forasteira, com um cabeceamento certeiro, decorria o 60º minuto de jogo. O resultado não voltou a sofrer alterações e o Young Boys viu-se ainda reduzido a dez jogadores a quatro minutos do apito final, devido à expulsão de Xavier Hochstrasser.

No final do encontro, Fink brindou e disse: "Foi um enorme sucesso, que sinceramente não esperava alcançar depois do nosso péssimo arranque de temporada". Mas o técnico fez questão de salientar que tal não significa que em momento algum questionou a qualidade dos seus jogadores. "Nunca duvidámos, contudo, das nossas capacidades", frisou.

Topo