O "site" oficial do futebol europeu

Época em revista: Portugal

Publicado: Quarta-feira, 3 de Junho de 2015, 13.45CET
Contratado com o campeonato em andamento, Jonas ajudou o Benfica a sagrar-se bicampeão ao fim de 31 anos, enquanto o Sporting venceu a Taça de Portugal de forma épica.
por José Nuno Pimentel
de Lisboa

rate galleryrate photo
1/0
counter
  • loading...
Publicado: Quarta-feira, 3 de Junho de 2015, 13.45CET

Época em revista: Portugal

Contratado com o campeonato em andamento, Jonas ajudou o Benfica a sagrar-se bicampeão ao fim de 31 anos, enquanto o Sporting venceu a Taça de Portugal de forma épica.

Campeão: SL Benfica
O Benfica isolou-se no topo da Liga portuguesa à quinta jornada e assim continuou até final. Confirmou o 34º título da sua história com uma ronda por disputar e festejou a conquista de dois campeonatos seguidos pela primeira vez em 31 anos. A série de nove vitórias consecutivas entre as jornadas 9 e 17 – que incluiu o importante triunfo, por 2-0, no terreno do FC Porto, em Dezembro – o primeiro no Estádio do Dragão desde 2005 –, deixou as “águias” na liderança com seis pontos à maior sobre o rival. Com quatro jogos por realizar e em vantagem no confronto directo com os “azuis-e-brancos”, depois do nulo em Lisboa a 26 de Abril – na primeira ocasião desde 11 de Abril de 2009 em que não marcou golos em casa em partidas da Liga –, os festejos do título por parte do Benfica tornaram-se apenas uma questão de tempo.

"Desde o primeiro dia sonhámos e trabalhámos para sermos bicampeões", disse o treinador do Benfica, Jorge Jesus, de 60 anos. "Era fundamental conquistar o bicampeonato, não só para a equipa mas para a história do Benfica. Somos campeões com todo o mérito."

Final da Taça de Portugal: Sporting Clube de Portugal 2-2 SC Braga (Sporting venceu 3-1 nos penalties)
O Sporting venceu a sua 16ª Taça de Portugal – o primeiro troféu em sete anos – de forma emocionante ao derrotar o Braga, por 3-1, no desempate por grandes penalidades – a primeira ocasião em que a prova foi decidida desta forma. A 75ª edição parecia encaminhar-se para norte com seis minutos por jogar, pois o Braga vencia por 2-0 desde os 25 minutos e jogava contra dez. O penalty de Éder (16), do qual resultou a expulsão de Cédric Soares, e o golo de Rafa Silva deram à equipa de Sérgio Conceição vantagem confortável ao intervalo, mas os “leões” mostraram garra suficiente para dar a volta. Islam Slimani (84) reduziu a diferença antes de Freddy Montero entrar em campo para forçar o prolongamento nos descontos (90+3). O tempo extra nada decidiu e, nos penalties, o Sporting não falhou, ao contrário do conjunto do Minho – Rui Patrício defendeu uma das tentativas e depois os bracarenses não voltaram a bater o capitão dos "leões".

"Fomos premiados porque nunca deixámos de acreditar", revelou o treinador Marco Silva, de 37 anos e vencedor do troféu na época de estreia à frente do Sporting. "Tem de haver alguma felicidade mas tivemos uma alma enorme. Tivemos homens de grande carácter."

Final da Taça da Liga: SL Benfica 2-1 CS Marítimo
O Benfica ganhou pela sexta vez a Taça da Liga, em outras tantas presenças em finais, ao bater o Marítimo no jogo decisivo, por 2-1. Jonas adiantou os "encarnados" a oito minutos do intervalo, de cabeça, mas João Diogo repôs a igualdade quando estavam jogados exactamente os mesmos minutos do segundo tempo e pouco depois do colega de equipa Raúl Silva ter sido expulso. A dez minutos do fim – e sete depois de ter entrado em campo –, Ola John assinou o tento que valeu a revalidação da conquista do troféu após jogada de insistência de Jonas na área. "O Marítimo foi um digno vencido e nós fomos justos vencedores", afirmou Jesus.

Lugares europeus
SL Benfica – fase grupos da UEFA Champions League
FC Porto – fase grupos da UEFA Champions League
Sporting Clude de Portugal – "play-off" da UEFA Champions League
SC Braga – fase de grupos da UEFA Europa League
Vitória SC – terceira pré-eliminatória da UEFA Europa League
CF Os Belenenses – terceira pré-eliminatória da UEFA Europa League

Jogador do ano: Jonas (SL Benfica)
Contratado ao Valencia CF a custo zero a 12 de Setembro, após o fecho da janela de transferências de Verão, o ponta-de-lança brasileiro Jonas chegou envolto em incertezas sobre se era o jogador que o Benfica realmente precisava. Falhou as primeiras seis partidas na Liga mas tratou logo de desfazer as dúvidas sobre o seu real valor e utilidade. Marcou na estreia no início de Outubro e não mais deixou de celebrar golos. Assinou 20 em 27 jogos realizados no campeonato, 11 dos quais entre as jornadas 22 e 29, tendo terminado esta série com o terceiro bis seguido na vitória do Benfica no terreno do CF Os Belenenses, por 2-0, antes da recepção ao Porto.

"Perfeito! Foi uma época de sonho, para começar", disse o atacante de 31 anos, prático diante da baliza adversária e de remate fácil, letal na grande área e também hábil em lances de cabeça.

Jogador a seguir: João Mário (Sporting Clude de Portugal)
O médio português João Mário realizou uma boa temporada em 2014/15, nomeadamente na metade inicial. Na primeira época completa no Sporting, marcou os primeiros golos na Liga (terminou com cinco em 30 jogos), estreou-se na UEFA Champions League (participou nos seis desafios da fase de grupos), ajudou Portugal a qualificar-se para a fase final do Campeonato da Europa de Sub-21 da UEFA deste Verão (integra os pré-convocados) e estreou-se na selecção principal. Rosto da renovação imposta pelo novo seleccionador de Portugal, Fernando Santos, João Mário integrou todas as convocatórias até Junho. Excelente técnica, enorme mobilidade em campo, precisão de passe e leitura de jogo são qualidades em evidência no jogador de 22 anos.

Melhor marcador: Jackson Martínez (FC Porto) – 21 golos

Despromovidos: Gil Vicente FC, FC Penafiel

Promovidos: CD Tondela, Clube Futebol União

Última actualização: 10-07-15 13.47CET

http://pt.uefa.com/memberassociations/association=por/news/newsid=2253399.html#epoca+revista+portugal