O "site" oficial do futebol europeu

Resumo da época: Itália

Publicado: Terça-feira, 25 de Maio de 2010, 2.23CET
A recuperação tardia da Roma assegurou um final de época palpitante na Serie A, mas o Inter negou a vitória aos "giallorossi" no campeonato e na Taça de Itália com a contribuição decisiva de Diego Milito.
por Paolo Menicucci
Resumo da época: Itália
Diego Milito foi o herói do Inter na vitória em Siena, na derradeira jornada ©Getty Images
Publicado: Terça-feira, 25 de Maio de 2010, 2.23CET

Resumo da época: Itália

A recuperação tardia da Roma assegurou um final de época palpitante na Serie A, mas o Inter negou a vitória aos "giallorossi" no campeonato e na Taça de Itália com a contribuição decisiva de Diego Milito.

O que parecia ser uma caminhada triunfal e sem oposição ao fim de 23 jornadas, quando o FC Internazionale Milano estabeleceu uma vantagem de oito pontos sobre o AC Milan, seu mais directo perseguidor, terminou com um emocionante final ao "sprint" entre os "nerazzurri" e a AS Roma. Os "giallorossi", que a determinada altura da época estiveram a 14 pontos da equipa de José Mourinho e Quaresma, chegaram mesmo a liderar, a cinco jornadas do fim. Mas cometeram um deslize fatal com a derrota em casa frente à UC Sampdoria, permitindo ao Inter conquistar o 18º título de campeão do seu historial, após vencer os últimos cinco jogos.

Campeão: FC Internazionale Milano
Mourinho somou o seu segundo "scudetto" em igual número de temporadas no Inter, mas o treinador português teve que esperar até à última jornada para festejar, com o triunfo dos "nerazzurri", por 1-0, frente ao AC Siena, a consolidar a vantagem de dois pontos sobre a Roma. Tal como na época anterior, o Inter permaneceu invicto em casa e terminou com o melhor ataque (75 golos marcados) e a melhor defesa (34 sofridos).

Final da Taça: AS Roma 0-1 FC Internazionale Milano
Pela quinta vez nas últimas seis épocas, Inter e Roma defrontaram-se na final da Taça de Itália. Os jogos anteriores resultaram em duas vitórias para cada lado, mas apesar de a Roma alinhar em casa - com o Stadio Olimpico a receber a final -, foi o Inter que ergueu o troféu, graças a um belo golo de Diego Milito, a cinco minutos do intervalo. A frustração da Roma culminou com a expulsão do capitão Francesco Totti já perto do final, por agressão a Mario Balotelli.

Lugares europeus*
FC Internazionale Milano – fase de grupos da UEFA Champions League
AS Roma – fase de grupos da UEFA Champions League
AC Milan – fase de grupos da UEFA Champions League
UC Sampdoria – "play-off" da UEFA Champions League
US Città di Palermo – "play-off" da UEFA Europa League
SSC Napoli – "play-off" da UEFA Europa League
Juventus – terceira pré-eliminatória da UEFA Europa League
* Sujeito a confirmação final por parte da UEFA

Jogador do Ano: Diego Milito (FC Internazionale Milano)
A partida de Zlatan Ibrahimović para o FC Barcelona, no Verão passado, deu alento a todos os rivais do Inter, mas o avançado argentino não perdeu tempo a provar que podia ser igualmente eficaz como o sueco. Os 22 golos no campeonato marcados durante a sua primeira época no Inter não dizem tudo sobre a sua contribuição decisiva para a máquina vencedora de Mourinho. Quem marcou os golos com que o Inter selou a conquista do título, com uma vitória por 1-0 frente ao Siena, e na taça, contra a Roma, pelo mesmo resultado, bem como o "bis" na final da UEFA Champions League? Milito, é claro.

Jogador a seguir: Javier Pastore (US Città di Palermo)
A Serie A perdeu a elegância de Kaká quando o brasileiro deixou Milão para rumar ao Real Madrid CF, mas Pastore deu o seu contributo para compensar essa saída. O médio-ofensivo argentino, de 20 anos, causou sensação imediata na primeira divisão italiana, depois de se transferir do CA Huracán para o Palermo, e ajudou os sicilianos a apurarem-se para a UEFA Champions League. A formação "rosanera" perdeu a corrida pelo quarto lugar para a Sampdória, mas Pastore vai ter a oportunidade de brilhar na próxima edição da UEFA Europa League.

Equipa surpresa: UC Sampdoria
No início da época, não seriam muitos a prever o quarto lugar final da Sampdória, mas os comandados de Luigi Delneri surpreenderam os mais directos adversários garantindo um lugar no "play-off" da UEFA Champions League. Delneri pode ter decidido deixar o clube no final da época, mas os avançados Giampaolo Pazzini (19 golos) e Antonio Cassano podem tentar imitar a dupla Roberto Mancini/Gianluca Vialli, que impulsionou a Samp para a final da Taça dos Clubes Campeões Europeus, em 1992.

Melhor marcador: Antonio Di Natale, Udinese Calcio (29)

Número: 17
Trata-se de um número infeliz em Itália, e foi igualmente fatídico para os treinadores da Serie A esta época, com 17 deles a serem despedidos, igualando o recorde da temporada 1947/48. A despromovida Atalanta BC teve quatro técnicos diferentes ao longo do ano.

Equipas despromovidas: Atalanta BC, AC Siena, AS Livorno Calcio

Equipas promovidas: AC Cesena, Brescia Calcio, US Lecce

Frase
"Foi o mais difícil dos campeonatos que conquistei, já que nunca tive de esperar até à última jornada. Costumava festejar em casa ou num quarto de hotel, a três ou quatro jornadas do fim. É uma experiência nova, mas para ser sincero prefiro das outras formas".
José Mourinho explica a ansiedade da última jornada.

Última actualização: 10-12-12 12.26CET

Informação relacionada

Perfis dos jogadores
Federações membro
Perfis das equipas

http://pt.uefa.com/memberassociations/association=ita/news/newsid=1492351.html#resumo+epoca+italia