O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

"Respeita a Diversidade – o Futebol Une"

O programa UEFA/FARE pretende mostrar a força unificadora do futebol – e espalhar a mensagem de que o racismo e a intolerância não têm lugar no jogo.

O membro do Comité Executivo da UEFA, Peter Gilliéron, em declarações durante o almoço de lançamento da campanha UEFA/FARE, em Varsóvia
O membro do Comité Executivo da UEFA, Peter Gilliéron, em declarações durante o almoço de lançamento da campanha UEFA/FARE, em Varsóvia ©UEFA

Adeptos espalhados por todo o Mundo estão prontos para desfrutar da beleza do futebol e da emoção do UEFA EURO 2012 – e a UEFA e o seu parceiro na campanha contra o racismo, a FARE, estão determinados em que a principal competição europeia de selecções também deva ser uma celebração de diversidade.

O programa UEFA/FARE, "Respeita a Diversidade – o Futebol Une", no UEFA EURO 2012, lançado num evento no Ministério dos Negócios Estrangeiros polaco, em Varsóvia, inclui monitorização de jogos, mensagens anti-discriminação em cada jogo, um protocolo conjunto sobre a denúncia de incidentes, um compromisso para aplicar sanções disciplinares e uma campanha específica nas meias-finais, que vai contar com mensagens de diversidade dos capitães de equipa.

Este evento teve como oradores o membro do Comité Executivo da UEFA e presidente do Comité de Responsabilidade Social e Fair Play da UEFA, Peter Gilliéron, a adjunta do ministro dos negócios estrangeiros polaco, Beata Stelmach, o adjunto do ministro do desporto, Jacek Foks, a ministra da igualdade, Agnieszka Kozłowska-Rajewicz, Rafał Pankowski, da associação Never Again, sediada em Varsóvia, e coordenador do programa FARE para o UEFA EURO 2012, e Wilfried Lemke, Conselheiro Especial em Desporto para o Desenvolvimento e Paz do Secretário-Geral das Nações Unidas. Todos expressaram a esperança de que o UEFA EURO 2012 possa promover valores positivos e que não seja afectado pelo fenómeno negativo do racismo e da intolerância.

"Estamos aqui para celebrar a diversidade: diversidade no futebol e diversidade na sociedade", disse Gilliéron à audiência. "Na última década, sob a liderança da UEFA e dos nossos amigos da FARE, o futebol tem-se esforçado para melhorar e contribuir para a melhoria da sociedade, fomentando a tolerância e o respeito".

As actividades FARE na Polónia e na Ucrânia vêm no seguimento de um trabalho incansável ao longo de três anos, que se centrou na educação e chamada de atenção. As actividades da FARE no UEFA EURO 2012 incluem, entre outras coisas, monitores internacionais nos jogos. Os monitores vão detectar cânticos, exibições de sinais ou tarjas de extrema-direita e outros exemplos de acções discriminatórias explícitas.

No evento em Varsóvia, vários ex-jogadores de renome – Ruud Gullit, Paul Elliot, Dariusz Dziekanowski, Emmanuel Olisadebe, Garth Crooks e, em representação da Divisão Europeia do Sindicato dos Jogadores, FIFPro, Tony Higgins – juntaram-se num painel de discussão para recordar as suas próprias experiências e espalharem a mensagem conjunta de que o racismo não tem lugar no jogo.

"A diversidade é uma palavra gloriosa porque abrange tudo o que há de positivo na vida", disse Gilliéron. "A biodiversidade há muito negligenciada é agora valorizada e protegida. A diversidade humana também precisa de ser cuidada e protegida. Por diversidade humana entenda-se tudo aquilo que nos torna diferentes, mais interessantes e ricos. O futebol em si é cheio de diversidade: jovens e velhos, altos e baixos, homens e mulheres, negros e brancos, com ou sem deficiências, heterossexuais e homossexuais. É exactamente isto que torna o nosso desporto tão interessante".

A UEFA também está a promover a ideia do Respeito no UEFA EURO 2012 através de uma iniciativa de troca de camisolas, que conta com várias personalidades futebolísticas como embaixadores da campanha. Ao ligar o Respeito com a troca de camisolas, o órgão gestor do futebol europeu espera estabelecer uma conexão entre jogadores e adeptos, encorajando toda a gente a trocar camisolas como sinal de respeito pela diversidade.

"O UEFA EURO 2012 na Polónia e na Ucrânia deve servir como um grande exemplo do triunfo da diversidade do futebol", reflectiu Gilliéron. "Respeita a Diversidade é o propósito deste evento extraordinário, um dos eventos desportivos e mediáticos de topo no Mundo. Devemos dedicar-nos a esta tarefa: garantir que todos, em qualquer lado, durante as próximas três semanas, são respeitados e protegidos".