O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Hamburgo vai receber o Jogo Contra a Pobreza de 2011

Hamburgo recebe na terça-feira a nona edição do Jogo Contra a Pobreza, evento que conta com o apoio da UEFA e no qual a equipa de Ronaldo e Zinédine Zidane defronta a da casa.

Zinédine Zidane, embaixador do Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas, no Jogo Contra a Pobreza de 2010
Zinédine Zidane, embaixador do Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas, no Jogo Contra a Pobreza de 2010 ©Getty Images

Cerca de 30 estrelas internacionais irão juntar-se ao brasileiro Ronaldo e ao francês Zinédine Zidane na nona edição do Jogo Contra a Pobreza, em Hamburgo, na terça-feira, evento apoiado pela UEFA e cujas receitas serão usadas para combater o problema da fome na região do Corno de África.

Ronaldo e Zinédine Zidane, na qualidade de embaixadores do Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas (UNDP), vão reunir uma equipa de estrelas para defrontar uma outra com os jogadores mais famosos dos alemães do Hamburger SV, no Arena Hamburg (18h05 de Portugal Continental). Estas incluem nomes como Fabio Cannavaro, Luís Figo, Pavel Nedvěd e Didier Drogba, enquanto Jörg Albertz, Sergej Barbarez e Richard Golz irão actuar pelo emblema da Bundesliga.

O Jogo Contra a Pobreza é disputado todos os anos e visa mobilizar o público para a luta contra a pobreza e divulgar os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio das Nações Unidas, oito metas traçadas a nível internacional e que visam acabar com a pobreza extrema no Mundo até 2015. Ronaldo e Zidane têm sido os dinamizadores do Jogo Contra a Pobreza desde a sua criação, em 2003.

 

Este ano, organizadores e jogadores juntaram-se ao esforço global para fazer face à crise no Corno de África, onde mais de 13 milhões de pessoas passam grandes dificuldades devido à fome, seca, conflitos e preços elevados dos alimentos. Dois terços das receitas são destinados a reforçar as actividades humanitárias e de reconstrução no Djibuti, Etiópia, Quénia e Somália. A ONU está presente nesses países a fornecer ajuda alimentar de emergência, água, abrigo e serviços de saúde, ao mesmo tempo que traça objectivos de desenvolvimento a longo prazo.

O Presidente da UEFA, Michel Platini, acrescentou: "Estou muito optimista por a nona edição do Jogo Contra a Pobreza decorrer num estádio tão importante, o Arena Hamburg, e por voltar a contar com grandes embaixadores do futebol, como o Ronaldo e o Zinédine Zidane."

"Acredito que o futebol pode desempenhar um papel importante na divulgação dos problemas da sociedade e na busca de soluções. Este jogo, de apoio na luta contra a pobreza e de promoção dos oito Objectivos de Desenvolvimento do Milénio é um exemplo disso e desejo-lhes boa sorte."

As receitas dos oito Jogos Contra a Pobreza anteriores beneficiaram projectos em mais de 27 países em desenvolvimento incluindo, recentemente, os esforços de recuperação na sequência do terramoto no Haiti e as inundações no Paquistão.

Os bilhetes custam entre oito e 20 euros e estão disponíveis em www.hsv.de/ticket.

Pode fazer uma doação para a crise no Corno de África em www.undp.org/hornofafrica.

Equipa de Ronaldo, Zidane, Drogba e Amigos
Didier Drogba (Costa do Marfim), Ronaldo (Brasil), Dida (Brasil), Paulo André (Brasil), Serginho (Brasil), Jens Lehmann (Alemanha), Lucas Radebe (África do Sul), Fernando Hierro (Espanha), Michel Salgado (Espanha), Gheorghe Popescu (Roménia), Gheorghe Hagi (Roménia), Luís Figo (Portugal), Maniche (Portugal), Fernando Couto (Portugal), Zinédine Zidane (França), Christian Karembeu (França), Claude Makélélé (França), Robert Pirès (França), Steve McManaman (Inglaterra), Pavel Nedvěd (República Checa), Fabio Cannavaro (Itália), Rabah Madjer (Argélia), Sami Al-Jaber (Arábia Saudita), Dwight Yorke (Trindade e Tobago).
Treinadores: Marcello Lippi (Itália) e Bora Milutinović (Sérvia)

 

Equipa All-Stars HSV
Zé Roberto, Jörg Albertz, Stefan Beinlich and Stefan Schnoor, Sergej Barbarez, Collin Benjamin, Rodolfo Cardoso, Nico-Jan Hoogma, Mehdi Mahdavikia, Anthony Yeboah e muitos mais por confirmar.
Treinador: Thorsten Fink (Alemanha).

 

Árbitro: Pierluigi Collina (Itália)