O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Diversidade reflectida na Taça UEFA

A edição deste ano da Taça UEFA - a última antes de a prova se transformar na UEFA Europa League - tem reflectido a diversidade do futebol e a natureza altamente competitiva da modalidade na Europa.

David Taylor conduziu o sorteio da Taça UEFA
David Taylor conduziu o sorteio da Taça UEFA ©UEFA.com

A edição deste ano da Taça UEFA - a última antes de a competição se transformar na UEFA Europa League na próxima temporada - tem reflectido a diversidade do futebol e a natureza altamente competitiva da modalidade na Europa.

"Abrangência territorial"
No seu discurso na cerimónia do último sorteio de sempre da Taça UEFA, esta sexta-feira, em Nyon, dos quartos-de-final e das meias-finais da prova, o Secretário-Geral da UEFA, David Taylor, falou da Taça UEFA como "a mais Europeia e geograficamente abrangente das nossas competições de clubes. Esta abrangência territorial esteve reflectida na última ronda. Dez países diferentes estiveram presentes nos oitavos-de-final, numa excelente representação da Europa moderna".

Competitividade
Taylor elogiou ainda a emoção que marcou os jogos dos oitavos-de-final. "Nenhuma das eliminatórias ficou resolvida na primeira mão", afirmou, "o que demonstra a competitividade a este nível em toda a Europa. Também muito satisfatório do ponto de vista da UEFA é o facto de todos estes encontros terem sido disputados num verdadeiro espírito de respeito mútuo – algo que temos vindo a promover determinadamente ao longo da presente temporada. A UEFA espera, portanto, que os clubes aqui presentes continuem a competir com esse mesmo espírito de respeito e dêem o melhor exemplo possível aos jovens que acompanham o seu desporto preferido".