O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

O sentimento social da UEFA

As preocupações da UEFA vão muito para além do futebol, atingindo um público bem mais vasto através das suas actividades de responsabilidade social.

A UEFA tem trabalhado com as Olimpíadas Especiais Europa/Eurásia
A UEFA tem trabalhado com as Olimpíadas Especiais Europa/Eurásia ©Lode Saidan 2007

As preocupações da UEFA vão muito para além do futebol, atingindo um público bem mais vasto através das suas actividades de responsabilidade social.

Fazer face aos problemas

O organismo responsável pelo futebol europeu aproveita a enorme popularidade do futebol para, com a ajuda de parceiros em diversas áreas, fazer face a uma série de problemas sociais. A UEFA financia estes projectos com as verbas recolhidas através das multas impostas pelos seus órgãos disciplinares e do compromisso de ceder 0,7 por cento da sua receita anual a projectos sociais.

"Contributo positivo"
O racismo, a reconciliação, a saúde e a ajuda humanitária são apenas algumas das muitas vertentes em que a UEFA se empenha em melhorar a vida de inúmeras pessoas por toda a Europa. "O objectivo é promover as questões sociais através do futebol e dar um contributo positivo para a sociedade", explicou Şenes Erzik, o presidente do Comité de Fair Play e Responsabilidade Social, que também é primeiro vice-presidente da UEFA. "A futebol é uma plataforma que, devido ao seu enorme alcance, pode unir-se a outras para se tornar uma força integradora para toda a sociedade".

Parcerias de sucesso

Um dos exemplos de maior sucesso é a colaboração da UEFA com a Rede Pan-Europeia Contra o Racismo no Futebol (FARE), que é um parceiro de longa data da UEFA no combate ao racismo e à discriminação no futebol e na sociedade. A UEFA também tem trabalhado em estreita colaboração com as Olimpíadas Especiais Europa/Eurásia (SOEE) na promoção do futebol para pessoas com dificuldades de aprendizagem, enquanto a Associação do Projecto de Cruzamento de Culturas (CCPA) visa promover a coesão social através do projecto "Open Fun Football Schools", destinado a crianças oriundas de populações em conflito no sudeste da Europa e na região do Cáucaso.

Parcerias alargadas

Estas são três das seis parcerias fundamentais da UEFA, que foram evoluindo ao longo do tempo de forma a corresponder as mudanças permanentes que condicionam a sociedade moderna. O novo conjunto de parcerias de solidariedade da UEFA para o período compreendido entre 2007 e 2011 foi aprovado pelo Comité Executivo da UEFA na sua reunião de 2007, em Istambul, e ilustra a forma como a UEFA adaptou a sua estratégia, associando-se a três novos parceiros de forma a fazer face às novas necessidades.

Apoio às crianças
A criação da União Europeia aumentou a liberdade de circulação, mas também abriu caminho para uma maior facilidade de tráfico e exploração de crianças, dois problemas que a UEFA tenta combater com o apoio à Fundação Terre des Hommes. O financiamento da UEFA permitiu que a organização sedeada em Lausana tenha implementado o Projecto MOVE em três países - Roménia, Albânia, República da Moldávia - para ajudar ao desenvolvimento psicossocial das crianças através de jogos e do desporto, tornando-as assim menos vulneráveis a traficantes.

Eat for Goals!
A UEFA também se associou à Education 4 Peace, cujo programa "Controle as suas Emoções" pretende chegar junto de jovens estudantes e adeptos com o objectivo de diminuir a violência na sociedade O livro "Eat for Goals!" resultou da colaboração com o seu sexto parceiro, a Federação Mundial do Coração. Neste livro, 13 jogadores, incluindo Ruud van Nistelrooy, Steven Gerrard e Miroslav Klose, partilham receitas dos seus pratos favoritos, contribuindo para os objectivos da fundação, que visa promover de um estilo de vida activo e saudável, de forma a evitar a obesidade e as doenças cardiovasculares.

Projectos específicos
Embora a UEFA continue empenhada numa colaboração próxima com os seus parceiros fundamentais, também estabeleceu relações pontuais e limitadas no tempo com várias organizações, com o objectivo de promover projectos específicos, como o Campeonato do Mundo dos Sem-Abrigo. O Fundo Mundial para a Natureza (WWF) e o Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV), também beneficiaram destas ligações, com o CICV a receber um cheque de mais de 300 mil euros da UEFA para ajudar as vítimas das minas terrestres no Afeganistão, como resultado da iniciativa"Golos pela Cruz Vermelha", que decorreu durante o UEFA EURO 2008™. A UEFA também aproveitou a Gala no Mónaco, que marca o início de mais uma época, para oferecer o habitual cheque de solidariedade no valor de cerca de 630 mil euros. O cheque de 2008 foi entregue à Associação Europeia de Leucodistrofia (ELA).