O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Zidane encantado com a contribuição da UEFA

O antigo astro francês disse que o cheque anual de solidariedade doado pela UEFA à Associação Europeia de Leucodistrofia representou "uma contribuição importante e uma enorme ajuda para a instituição".

O presidente da ELA, Guy Alba, e Zinédine Zidane embaixador da associação, receberam das mãos do Presidente da UEFA, Michel Platini, um cheque no valor de 619 mil euros
O presidente da ELA, Guy Alba, e Zinédine Zidane embaixador da associação, receberam das mãos do Presidente da UEFA, Michel Platini, um cheque no valor de 619 mil euros ©UEFA.com

Na qualidade de embaixador da Associação Europeia de Leucodistrofia (ELA), Zinédine Zidane recebeu da UEFA um cheque de 619 mil euros (um milhão de francos suíços) durante a cerimónia do sorteio da fase de grupos da UEFA Champions League, realizado no Mónaco.

Enorme contributo
No início de cada temporada, a UEFA entrega o donativo a uma causa humanitária ou de solidariedade, e a antiga estrela do futebol francês referiu que a ELA teve a felicidade de ser este ano a contemplada com o montante. "Trata-se de uma enorme contribuição da UEFA e uma ajuda importante para esta associação, a qual patrocino há já oito anos", explicou Zidane ao uefa.com. "Acredito que fizemos grandes progressos e que a ELA tem muita sorte em receber este cheque da UEFA e do seu presidente, Michel Platini".

Rede de solidariedade
A leucodistrofia é uma doença genética rara e este donativo da UEFA irá ajudar um projecto de quatro anos que visa desenvolver a informação a nível europeu e estabelecer uma maior rede de contactos. A ELA funciona como uma rede de solidariedade para com famílias espalhadas por toda a Europa e o seu objectivo passa por fazer crescer o nível de atenção dado à leucodistrofia e juntar recursos que possam ajudar na área da pesquisa. Platini entregou o cheque a Zidane e ao presidente da ELA, Guy Alba, que foi fundamental em convencer o antigo campeão da Europa e do Mundo pela França a juntar-se à causa.

"Empatia"
"Guy Alba foi visitar-me a Turim quando eu ainda jogava na Juventus e convenceu-me que eu poderia juntar-me à associação e ajudá-la a tornar-se conhecida", revelou Zidane, agora com 36 anos e que, ao longo da sua carreira, representou ainda AS Cannes, FC Girondins de Bordeaux e Real Madrid CF. "Foi uma altura da minha vida em que senti que tinha de fazer algo pelos outros. A empatia entre nós foi bastante boa e tudo tem corrido muito bem, embora haja ainda bastante trabalho pela frente e não é um trabalho nada fácil. Já fizemos muito desde então - não apenas graças a mim, pois a ELA tem outros patrocinadores - e estamos determinados em fazer ainda mais".

"Dias especiais"
A ELA nasceu em 1992 e Zidane tem vindo a ajudar a fazer crescer a notoriedade desta instituição de solidariedade ao longo dos últimos oito anos. "Existem muitos dias especiais, mas o mais importante é o arranque do ano escolar", afirmou. "Em Setembro e Outubro todas as escolas em França realizam testes e as crianças sabem que o dinheiro angariado nesse dia se destina à ELA. Não sei o número exacto de crianças que participam, mas é significativo e ano após ano o número de crianças participantes aumenta. E há também um programa na televisão. O seu conceito pode variar, mas é sempre uma noite dedicada à ELA e o dinheiro daí proveniente reverte para a associação".