Papel importante para os jogadores

O Presidente da UEFA, Michel Platini, apelou aos futebolistas profissionais europeus para ajudarem a UEFA a preparar o futuro da modalidade no Velho Continente.

O Presidente da UEFA, Michel Platini, apelou aos futebolistas profissionais europeus para ajudarem a UEFA a preparar o futuro da modalidade no Velho Continente.

Harmonia duradoura
Dirigindo-se à divisão europeia do sindicato dos jogadores, FIFPro, em Viena, Platini afirmou que a inclusão de representantes desta entidade dentro do novo Conselho Estratégico da UEFA foi fundamental na tentativa de dar harmonia duradoura à família europeia do futebol. O Presidente da UEFA falou dos progressos feitos nesta relação. "Pela primeira vez na história da UEFA, os jogadores e o seu sindicato encontram-se formalmente reconhecidos nos estatutos", referiu Platini. "Os estatutos expressam que, na organização das suas competições, a UEFA deve respeitar o bem-estar dos jogadores. O Comité Executivo encontra-se agora obrigado - pelos estatutos - a garantir que as necessidades dos jogadores são levadas em conta".

Conselho Estratégico
"Foi criado um organismo que permite aos jogadores profissionais sentarem-se ao lado do Comité Executivo da UEFA, juntamente com clubes e Ligas, denominado Conselho Estratégico, que visa discutir os principais assuntos que dizem respeito ao futebol profissional na Europa. Há, contudo, ainda muito mais a fazer. Mas quero que o façamos juntos, através do diálogo dentro do futebol - um diálogo que o novo Conselho Estratégico vai tornar mais fácil. Quero que o futebol europeu volte às suas origens, e foi com esse propósito que fui eleito. Ainda assim, isso não significa que tenham de haver vencedores e vencidos - como acontece, por exemplo, nos tribunais.

Equilíbrio
"Isto significa que todas as partes envolvidas têm de aceitar que existe um equilíbrio que tem de ser encontrado - e que essa solução de equilíbrio tem que ser aceite por todos. Estou a tentar lá chegar. Se existem problemas... quero que eles sejam resolvidos por nós, dentro da família do futebol". Platini repetiu para os jogadores o apelo que fizera recentemente aos clubes - unirem-se à família do futebol e, todos juntos, procurarem soluções para os problemas. "Vamos parar com os processos em tribunal e tentar resolver nós mesmos as questões, na mesma mesa, em vez de correr a um tribunal civil sempre que surge algum problema", afirmou. "Sei que tal é possível porque conheço a Carta Francesa - o acordo entre todas as diferentes famílias, jogadores, clubes, treinadores, federação - que dura há já 30 anos. E uma das primeiras missões do Conselho será tentar desenvolver um documento similar a nível europeu".

Responsabilidade
O Presidente da UEFA pediu aos jogadores que aproveitassem o seu novo estatuto de forma positiva. "A influência e o poder acarretam algo mais - responsabilidade", lembrou. "É por isso que peço à FIFPro a nível mundial, e à divisão europeia da FIFPro, aos sindicatos nacionais de jogadores e, naturalmente, aos atletas a título individual, que exerçam os seus direitos e, ao mesmo tempo, aceitem os deveres e responsabilidades para com este desporto. Por esta razão, estendo a mão da UEFA a todos vocês, jogadores profissionais, para vos pedir que se juntem a nós para nos ajudar a preparar o futuro do futebol na Europa. Agora têm uma palavra a dizer - e têm também um ex-jogador como Presidente da UEFA. Por isso, por favor, usem essa influência de forma responsável e todos vamos beneficiar com isso".

Encontro em Agosto
A FIFPro é a organização mundial que representa todos os jogadores profissionais. Nesta reunião de Viena, Philippe Piat foi eleito presidente da Divisão Europeia da FIFPro, função que irá assumir no próximo congresso do organismo, em Novembro. O Conselho Estratégico da UEFA tem o seu primeiro encontro marcado para o final de Agosto, no Mónaco.

Topo