Gdansk recebe jogo da campanha Respeito

O último jogo sob a alçada do projecto da UEFA, Respeito pela Inclusão, aconteceu com atletas cegos e amblíopes antes da partida de sexta-feira dos quartos-de-final.

Momento inesquecível para os jogadores,ao entrarem no relvado de Gdansk
Momento inesquecível para os jogadores,ao entrarem no relvado de Gdansk ©Sportsfile

Na noite de sexta-feira, na Arena Gdansk, houve a prova de que jogadores cegos e amblíopes são capazes de poder desfrutar na plena totalidade dos prazeres de jogar futebol.

Antes do jogo dos quartos-de-final do UEFA EURO 2012 entre a Alemanha e a Grécia, decorreu um encontro de cinco-para-cinco entre futebolistas cegos e amblíopes, da associação CROSS, em mais uma das partidas de exibição realizadas sob a égide do projecto Respeito pela Inclusão.

Nos últimos dois anos, a CROSS tem estado muito ligada ao futebol. Existem duas equipas na Polónia, em Wroclaw e Chorzow. O seu objectivo é promover e desenvolver o desporto e a cultura física entre as crianças e jovens cegas e amblíopes.

A campanha da UEFA Respeito pela Inclusão recebeu o apoio de uma grande figura, Andrzej Szarmach, antigo avançado internacional polaco, medalha de prata nos Jogos Olimpícos de 1976 e que ajudou a Polónia a terminar em terceiro lugar no Campeonato do Mundo de 1974 e de 1982.

"Muito obrigado à UEFA, que permitiu a estes atletas jogarem em estádios magníficos, numa ocasião tão especial como os quartos-de-final de um Campeonato da Europa", afirmou.

"Vamos dar uma possibilidade de estas pessoas poderem realizar os seus sonhos", acrescentou Szarmach. "É muito importante mostrar aos adeptos e atletas que as pessoas com deficiência podem participar em actividades desportivas e fazer parte de uma equipa de futebol como qualquer outra pessoa. Ao participarem e fazerem também a sua festa, tornam-se igualmente parte do EURO 2012."

"Somos o coração do maior evento desportivo da Europa", disse Joanna Mucha, ministra do Desporto polaco. "Estas emoções e o grande ambiente afectam toda a gente. Todos sabem que o desporto integra. Quando eu era jovem trabalhei como voluntária com pessoas com deficiência. Agora apoio atletas que se destacam pela paixão e devoção."

Mais dois encontros serão realizados antes dos outros dois quartos-de-final, na Ucrânia. A Assembleia Nacional para Pessoas com Deficiência vai organizar uma partida de sete-para-sete na Donbass Arena, em Donetsk, no sábado. No Estádio Olímpico de Kiev, outro encontro semelhante terá lugar entre jogadores com deficiências de locomoção, como paralisia cerebral, no domingo.