UEFA informa clubes da UEFA Champions League sobre o VAR

A UEFA reuniu-se com os clubes participantes nos oitavos-de-final da UEFA Champions League para explicar o sistema de vídeo-árbitro (VAR) a ser utilizado esta época a partir da fase a eliminar da prova.

Roberto Rosetti, responsável pela arbitragem na UEFA, informou os clubes da Champions League sobre o uso do VAR
Roberto Rosetti, responsável pela arbitragem na UEFA, informou os clubes da Champions League sobre o uso do VAR ©Getty Images

A fase a eliminar da UEFA Champions League começa dentro de uma semana – e a UEFA reuniu-se com os clubes envolvidos para explicar o sistema de vídeo-árbitro (VAR) a ser utilizado a partir dos oitavos-de-final e cujo arranque está marcado para a próxima terça-feira.

A UEFA convidou representantes dos 16 clubes ainda em prova esta época – treinadores, equipas técnicas e delegados dos clubes – para uma reunião em Frankfurt para informá-los sobre o sistema concebido para ajudar os árbitros no seu processo de tomada de decisão.

O VAR vai ser implementado na UEFA Champions League a partir da próxima semana, após testes tecnológicos bem-sucedidos e formação dos árbitros nos últimos meses. O sistema, incorporado nas Leis do Jogo no ano passado, permite ao vídeo-árbitro rever as decisões tomadas pelo árbitro em determinadas situações-chave com o uso de imagens de vídeo e de auscultadores com microfone para comunicação.

Treinadores e representantes dos 16 participantes nos oitavos-de-final da Champions League estiveram numa apresentação de Roberto Rosetti, responsável pela arbitragem da UEFA, o qual orientou-os sobre o funcionamento do sistema, em que uma equipa do VAR – um assistente de vídeo árbitro, um assistente de vídeo de árbitro assistente e dois operadores de vídeo – estarão localizados em cada estádio para apoiar o árbitro e ajudá-lo a tomar decisões correctas.

Rosetti explicou que a equipa do VAR irá verificar constantemente se há erros claros e óbvios relacionados às seguintes quatro situações num jogo passíveis de mudança: golos, decisões de grande penalidade, incidentes que resultem em cartão vermelho directo e identidade trocada. O antigo árbitro italiano expressou a confiança da UEFA de que o VAR representará uma ferramenta crucial para os árbitros no futuro.

"Foi muito importante para nós falarmos directamente com os clubes", disse Rosetti, "para explicar-lhes como estamos a planear o uso do VAR na UEFA Champions League, e como preparámos os árbitros para isso".

“É essencial que todos entendam quando é que o VAR pode intervir, mas também perceber quando o VAR não intervém. Houve boas discussões e o ‘feedback’ que recebemos foi muito positivo.”

"Estamos convencidos de que o VAR será benéfico", continuou Rosetti, "pois irá fornecer ajuda valiosa aos árbitros, permitindo-lhes reduzir decisões claramente incorretas – o que é bom para clubes, jogadores, treinadores, adeptos, árbitros e para a competição.”

Além da UEFA Champions League, o VAR será utilizado na final desta época da UEFA Europa League, em Baku, na Fase Final da UEFA Nations League em Portugal, em Junho, e na fase final do Campeonato da Europa de Sub-21 da UEFA, em Itália, no mesmo mês.

Será depois implementado na Supertaça Europeia da UEFA de 2019, estando a UEFA a planear posteriormente alargar a utilização do VAR à fase final do UEFA EURO 2020, bem como à UEFA Europa League de 2020/21, a partir da fase de grupos.

Topo