Manter elevado o nível da arbitragem

Os principais árbitros europeus fixaram novos padrões de qualidade no UEFA EURO 2012 e viram ser-lhes pedido para darem continuidade a esse bom trabalho na temporada que agora começa.

O teste de condição física dos árbitros, em Nyon
O teste de condição física dos árbitros, em Nyon ©UEFA

Os árbitros de topo da Europa partem para a nova temporada com um apelo para manterem os altos padrões de qualidade e empenho que têm vindo a demonstrar ao longo dos últimos tempos, tendo o UEFA EURO 2012 sido apontado como o padrão a seguir pelos "homens do apito", ao longo dos próximos meses.

Os principais árbitros da Europa estiveram esta semana reunidos na sede da UEFA, em Nyon, para o seu tradicional curso anual de Verão, que desta feita teve como propósito a análise do torneio na Polónia e Ucrânia, bem como um refrescar da memória em relação às tarefas que os esperam na UEFA Champions League, UEFA Europa League e jogos da fase de qualificação para o Campeonato do Mundo de 2014. Para além dos debates sobre estas matérias, suportados pela análise de vídeos, os árbitros vão, igualmente, ser submetidos a testes físicos e ser-lhes-á igualmente pedida a opinião sobre matérias importantes para o Comité de Arbitragem da UEFA.

"Gostaria de felicitar todos os árbitros, árbitros assistentes e árbitros assistentes adicionais pelo extraordinário trabalho realizado no EURO 2012", destacou Angel María Villa Llona, presidente do Comité de Arbitragem da UEFA, no seu discurso de boas-vindas aos 22 árbitros de elite, 14 árbitros de desenvolvimento de elite e 55 árbitros de primeira categoria presentes no curso. "Estamos no arranque de uma nova temporada e queria pedir-vos para encararem o vosso trabalho com entusiasmo e determinação."

"Este curso é importante, porque cada nova temporada é diferente e há sempre espaço para melhorar", destacou Pierluigi Collina, responsável pela arbitragem da UEFA. "Estou de acordo com Angel María Villar Llona no que diz respeito aos altos padrões de arbitragem evidenciados no EURO 2012; estamos todos muito satisfeitos."

Collina falou aos árbitros da satisfação do Comité de Arbitragem da UEFA por terem sido alcançados os objectivos estabelecidos no arranque da última época, em particular no que toca à protecção dos jogadores e à defesa da imagem da modalidade, perante entradas impetuosas e utilização imprópria dos ombros e cotovelos. Esta temporada, avançou o antigo árbitro italiano, será pedido aos árbitros para terem especial atenção aos lances de mão na bola e às decisões relativas a foras-de-jogo.

Collina realçou ainda que no UEFA EURO 2012 se assistiu a um excelente trabalho por parte dos árbitros assistentes no que toca ao assinalar de foras-de-jogo. "Tivemos 435 foras-de-jogo assinalados em lances em que os jogadores se encontravam a menos de um metro da linha de fora-de-jogo e a percentagem de acerto foi de 95,9 por cento. Esta elevada percentagem deve-se ao facto de os árbitros assistentes terem partido para o EURO extremamente bem preparados. A preparação é determinante. Também a colocação dos árbitros assistentes adicionais foi extremamente benéfica, pois estes tomaram conta dos lances ocorridos dentro das grandes áreas, permitindo que os árbitros assistentes se concentrassem mais nas decisões relativas aos foras-de-jogo."

Olhando mais aprofundadamente para os árbitros assistentes adicionais, Collina lembrou os juízes presentes que, depois da experiência realizada em cerca de mil jogos da UEFA ao longo de quatro anos, o International Football Association Board (IFAB) decidiu, em Julho, integrar nas Leis de Jogo o uso dos árbitros assistentes adicionais. "A sua presença serve de elemento dissuasor no que toca à ocorrência de puxões e empurrões dentro das áreas de grande penalidade, em especial na sequência de lances de bola parada", explicou.

Collina destacou que o UEFA EURO 2012 deixou uma mensagem clara ao mundo do futebol no que concerne ao respeito dos jogadores pelos árbitros. Verificou-se uma redução do número de incidentes em que se geram grandes aglomerações à volta dos árbitros. "Esta temporada temos de continuar neste bom caminho na UEFA Champions League e na UEFA Europa League", apelou. Collina referiu ainda que as boas actuações protagonizadas por jovens árbitros seria recompensada com nomeações para competições de categoria superior e que tal servirá também de motivação para os árbitros mais experientes manterem os seus níveis de actuação.

"Alcançaram resultados e cumpriram objectivos", concluiu Collina. "Isso é o mais importante. Por favor, continuem assim". Foi ainda lembrado aos árbitros que devem estar sempre conscientes do seu papel enquanto representantes da UEFA e dos respectivos países nos jogos europeus, devendo estar, em todos os momentos, totalmente concentrados nas suas tarefas.

Topo