Combata a COVID-19 seguindo as indicações da Organização Mundial de Saúde e os cinco passos da FIFA para travar a propagação da doença.

1. Lavar as mãos 2. Tossir para o antebraço 3. Não tocar no rosto 4. Manter a distância física 5. Ficar em casa.
Mais informação >
 

Formação recebe luz verde

As federações europeias aprovaram esta quinta-feira, em Talin, a proposta da UEFA relativa à formação de jogadores.

As federações nacionais de futebol europeias aprovaram esta quinta-feira, durante o XXIX Congresso Ordinário da UEFA, em Talin, a proposta da UEFA relativa à formação de jogadores a nível local.

Essencial para o futebol
Os presidentes das 52 federações filiadas da UEFA também emitiram uma declaração de apoio às propostas da UEFA. Os dirigentes insistem que o treino e a formação de jovens jogadores são essenciais para o bem-estar do futebol, bem como para provir cada país europeu de talento e ajudar a elevar a qualidade e a competitividade entre as selecções nacionais.

Um papel para todos
"O treino e a formação de jovens jogadores são de uma importância crucial para o futuro do futebol. Todos os clubes, de todas as federações, devem ter um papel activo neste processo", afirma a declaração.

Talento local
"Os clubes de futebol têm um importante papel social e educacional nas comunidades locais, nas suas regiões e nos seus países. Neste contexto, apoiar o desevolvimento dos talentos é, não só benéfico para o futebol, como para todo o desporto".

Competição desportiva
"A UEFA reconhece que as questões financeiras desempenham um papel importante no futebol actual. Mas o futebol não deve ser uma mera competição financeira, deve ser sobretudo uma competição desportiva. Este elemento desportivo leva a que todos os clubes devam assumir responsabilidades pela formação e não apostarem somente na compra de jogadores formados por outros emblemas".

Reserva de talento
"A formação deve ser incentivada por todas as federações nacionais que fazem parte da UEFA. Isto levará a que exista uma reserva de talento futebolístico em cada país europeu e pode também ajudar a aumentar a qualidade e a competitividade entre as selecções nacionais".

Processo de consultas
As propostas da UEFA sobre formação de jogadores foram apresentadas no início do ano, na sequência de um exaustivo processo de consultas junto das principais entidades do futebol europeu. Estes regulamentos deverão ser aplicados no futuro, nas competições de clubes da UEFA. Porém, o organismo pediu às federações que considerem a hipótese de os aplicar nas competições domésticas.

Novas propostas
Nas propostas da UEFA, a 'Lista A' que as equipas enviam à UEFA para as competições europeias de clubes continuará a ser limitada a 25 jogadores. A partir de 2006/07, pelo menos dois lugares terão de ser preenchidos com jogadores formados pelo próprio clube e outros dois atletas por clubes da mesma federação nacional.

Meta para 2008/09
Nas duas épocas seguintes, será adicionada à 'Lista A' mais uma vaga para futebolistas formados no clube e outra para atletas formados na mesma federação nacional, para que, a partir da temporada de 2008/09, cada emblema tenha quatro futebolistas formados internamente e outros tantos na mesma federação, no seu plantel de 25 elementos.

Mais equilíbrio
A UEFA está preocupada com o facto de alguns clubes não estarem a formar um número suficiente de atletas, optando por adquiri-los noutras paragens. As medidas propostas têm como objectivo a criação de um maior equilíbrio nas competições domésticas, de forma a evitar que os clubes se limitem a reunir grandes quantidades de jogadores e para criar um sistema que permita que os atletas tenham mais oportunidades para jogar regularmente nas suas equipas - garantindo um grande reservatório de talentos para as selecções nacionais.

"Importância fundamental"
"Esta é uma matéria de importância fundamental para o futuro do futebol", afirmou Ravn Omdal, vice-presidente da UEFA, no congresso em Talin. "Temos de melhorar a qualidade do treino, sendo que após um processo de consulta sobre as nossas propostas, acreditamos que surgiu um consenso alargado".

"O futuro do futebol"
"A UEFA tem a responsabilidade de salvaguardar o futuro do futebol. Nesta altura não está a ser feito o suficiente no que respeita ao treino dos jovens".

Topo