Controlos antidoping sem resultados positivos

Não foram registados resultados positivos nos mais de 1300 controlos antidoping realizados na UEFA Champions League e na UEFA Europa League durante a época 2010/11.

A UEFA está determinada em combater o doping no futebol
A UEFA está determinada em combater o doping no futebol ©UEFA.com

Durante a época 2010/11 foram realizados mais de 1,300 controlos antidoping na UEFA Champions League e UEFA Europa League, as principais competições de clubes da Europa. Não foram registados quaisquer resultados positivos, embora os laboratórios que estão a realizar as análises ainda não tenham divulgado todos os resultados. A UEFA gasta mais de 1,5 milhões de euros por época para fazer controlos antidoping nas competições que organiza e em 2010/11 realizou testes em 46 das suas 53 federações membro.

UEFA Champions League
A UEFA realizou controlos dentro e fora de competição na UEFA Champions League. Foram recolhidas 740 amostras de jogadores na época 2010/11 e em quase 80 por centro dos casos foram procurados vestígios de EPO - a substância usada para aumentar a resistência e a força física. Alguns jogadores foram testados cinco vezes ao longo da temporada.

Testes em competição
O programa de controlo antidoping da UEFA baseia-se numa avaliação rigorosa dos riscos e num plano de distribuição detalhada dos testes, sendo que quanto mais importante é a fase da competição, mais testes são realizados. Por isso, foram realizados controlos antidoping em todos os jogos da fase a eliminar da UEFA Champions League e todas as equipas na fase de grupos foram controladas pelo menos uma vez. Foram realizados testes em todos os jogos a partir dos oitavos-de-final. As oito equipas que disputaram os quartos-de-final foram controladas em 60 por cento dos jogos na prova, enquanto os dois finalistas, FC Barcelona e Manchester United FC, foram submetidos a controlos antidoping em quase 70 por cento dos seus jogos. Dezanove jogadores de cada um dos finalistas foram controlados pelo menos três vezes durante a época.

Testes fora de competição
Cerca de 60 por centro dos controlos antidoping da UEFA Champions League foram realizados fora de competição nos centros de estágio dos clubes. Todas as amostras foram testadas por EPO. Os dois finalistas foram testados quatro vezes, cada um fora de competição ao longo da temporada.

UEFA Europa League
Foram recolhidas 560 amostras dos jogadores que participaram na UEFA Europa League de 2010/11. Tal como na UEFA Champions League, aos controlos de doping na UEFA Europa League são planeados de acordo com uma avaliação de risco cuidadosa. Todas as equipas que participaram nos 16 avos-de-final foram controladas e desde então foram realizados controlos antidoping em mais de 50 por cento das partidas. As 48 formações presentes na fase de grupos foram testadas pelo menos uma vez e foram realizados controlos em todos os jogos a partir dos oitavos-de-final. Os oito clubes que disputaram os quartos-de-final foram todos testados em pelo menos 58 por centos dos jogos na prova, enquanto os dois finalistas, FC Porto e Sporting de Braga, foram submetidos a controlos antidoping em quase 70 por cento dos seus jogos.

Estatísticas finais
A UEFA também controlou mais de 450 jogadores, que foram testados pela UEFA noutras competições durante a época de 2010/11, e estão a ser realizados controlos antidoping nas competições dos escalões jovens que estão a ser realizadas este Verão. Os dados finais relativos ao número total de controlos antidoping realizados e o número de casos positivos serão publicados em Setembro no UEFA.com.