Jovens árbitros recebem conselhos em Nyon

Os jovens árbitros vão participar em mais uma sessão do programa de talentos e mentores da UEFA em Nyon, onde receberão conselhos de antigos internacionais.

Jovens árbitros da UEFA numa sessão de treino
Jovens árbitros da UEFA numa sessão de treino ©Sportsfile

A UEFA continua a apoiar os jovens árbitros e os mais recentes recrutas do programa de talentos e mentores do organismo responsável pelo futebol europeu vão estar reunidos esta semana, em Nyon, para mais um curso.

No âmbito deste ambicioso programa, os jovens e promissores árbitros são aconselhados na sua evolução por experientes a antigos árbitros internacionais. Vinte e quatro árbitros vão estar esta semana em Nyon para receber um apoio da UEFA que poderá ser fundamental para as suas carreiras.

Os jovens árbitros e assistentes - os talentos - são incentivados pelos seus experientes mentores. Os mentores estão em contacto permanente com os seus árbitros por correio electrónico ou por telefone, ou ao visitarem ou convidarem os jovens a deslocarem-se ao seu país. As discussões vão estar centradas nas actuações dos juízes, mas também em matérias como a dieta, comportamento em geral e evolução da comunicação em inglês, que passou a ser língua oficial da arbitragem na UEFA.

A UEFA vai explicar esta filosofia de talentos e mentores durante o curso. O organismo acredita que os jovens árbitros e árbitros assistentes devem ser tratados da mesma forma que os jovens futebolistas. Os jogadores beneficiam com o acompanhamento de treinadores experientes e os juízes em formação beneficiarão igualmente dos conhecimentos que árbitros experientes adquiriram ao longo das suas carreiras.

Nos últimos 11 anos, este programa contou com a participação de mais de 150 talentos oriundos das federações membros da UEFA e vários árbitros que integraram este programa de talentos e mentores tiveram oportunidade de dirigir jogos internacionais ao mais alto nível, de clubes e de selecções.

O curso inclui uma sessão prática e também vai abordar matérias como as simulações, gestão em campo, jogadas de mão na bola e faltas violentas, com o departamento de arbitragem da UEFA a deixar recomendações que visam ajudar os jovens árbitros.