Presidente da UEFA na inauguração da Puskás Aréna

O Presidente da UEFA, Aleksander Čeferin, descreveu a Puskás Aréna, em Budapeste, como "a jóia da coroa do futebol húngaro nas próximas décadas" durante a inauguração do local.

O presidente da MLSZ, Sándor Csányi, presenteou Aleksander Čeferin com uma placa na Puskás Aréna
O presidente da MLSZ, Sándor Csányi, presenteou Aleksander Čeferin com uma placa na Puskás Aréna ©MLSZ

O Presidente da UEFA, Aleksander Čeferin, foi o convidado de honra na inauguração da Puskás Aréna, na Hungria, estádio com capacidade para 68.000 pessoas e cujo nome é uma homenagem a Ferenc Puskás, estrela da equipa da década de 1950 que ficou conhecida como “Mágicos Magiares”.

Além de assistir ao primeiro jogo da selecção da Hungria no novo recinto – uma derrota por 2-1 frente ao Uruguai –, Čeferin encontrou-se com o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, durante a sua visita ao país.

A Puskás Aréna, em Budapeste, tem capacidade para 68.000 pessoas
A Puskás Aréna, em Budapeste, tem capacidade para 68.000 pessoas©MLSZ

A Puskás Aréna é um dos 12 palcos que vai receber jogos da fase final do UEFA EURO 2020 no próximo Verão, nomeadamente três desafios da fase de grupos e uma partida dos oitavos-de-final. 

Nome do estádio apropriado

"É apropriado", disse Čeferin, "que um estádio tão magnífico tenha o nome de Ferenc Puskás”. 

"Ele era um jogador à frente do seu tempo, um jogador que tinha qualidades de visão e de liderança excelentes.”

Ferenc Puskás - um dos maiores futebolistas de sempre
Ferenc Puskás - um dos maiores futebolistas de sempre©Getty Images

“Os seus feitos para ajudar a Hungria a vencer a Inglaterra em 1953 e os quatro golos que marcou pelo Real Madrid na vitória, por 7-3, contra o Eintracht Frankfurt na final da Taça dos Campeões de 1960 continuarão a estar gravados na memória dos adeptos de futebol por várias gerações.” 

Inspiração para as novas gerações

"Estou muito orgulhoso que Budapeste e a Hungria tenham agora um dos mais bonitos e modernos estádios de futebol do continente", disse o presidente da Federação Húngara de Futebol (MLSZ) e vice-presidente da UEFA, Sándor Csányi.

Csányi acrescentou ainda que o local “iria servir de enorme inspiração para a próxima geração de jogadores de futebol".

"Gostaria de expressar minha gratidão à UEFA por nos apoiar durante toda a fase de planeamento", continuou Csányi, "e por nos fornecer informações e experiências relevantes nos últimos anos".

Aleksander Čeferin antes do início da cerimónia na Puskás Aréna
Aleksander Čeferin antes do início da cerimónia na Puskás Aréna©MLSZ

"Gostaria de prestar homenagem à Federação Húngara de Futebol e, em particular, a Sándor Csányi, por supervisionar a conclusão do que será a jóia da coroa do futebol húngaro nas próximas décadas", afirmou Čeferin

Compromisso da federação húngara

A criação da Puskás Aréna reflecte o compromisso da Federação húngara em construir novos estádios de futebol. Em Maio passado, a final da UEFA Women's Champions League disputou-se no reconstruído Estádio do Ferencváros.

Ambos os recintos irão receber partidas da fase final do Campeonato da Europa de Sub-21 de 2021, co-organizada pela Hungria e pela Eslovénia.

Budapeste como anfitriã do UEFA EURO 2020

O Presidente da UEFA e Sándor Csányi encontraram-se com o primeiro-ministro húngaro Viktor Orbán (à direita)
O Presidente da UEFA e Sándor Csányi encontraram-se com o primeiro-ministro húngaro Viktor Orbán (à direita)©MLSZ

Antes das cerimónias na Puskás Aréna, Čeferin e Csányi foram convidados do primeiro-ministro Orbán para uma reunião no Convento das Carmelitas, onde as discussões se concentraram no papel de Budapeste como cidade-anfitriã do UEFA EURO 2020

Čeferin também visitou o Parlamento, tendo sido recebido pelo porta-voz da Assembleia Nacional, László Kövér.

Através do apoio do seu programa de assistência HatTrick, a UEFA desempenhou um papel fundamental ao ajudar a Hungria a desenvolver o “belo jogo” em todos os níveis. As iniciativas recentes incluem:

• Construção de uma nova sede para a Federação Húngara de Futebol e renovação de centro técnico.

• Instalação de campos de piso sintéctico espalhados pelo país – parte de uma campanha para dar ao maior número possível de jovens a oportunidade de jogar futebol.

• Financiamento de 80 mini-campos em jardins de infância, de modo a garantir que as crianças possam jogar futebol o mais cedo possível.

Numa parceria entre a MLSZ e a Federação Húngara de Desporto Escolar(HSSF), a introdução de um programa de futebol no currículo escolar criado em 2013 visa beneficiar 1,2 milhões de crianças.

Topo