Lendas do futebol concluem mestrado da UEFA

Vários ex-jogadores formaram-se no programa Mestrado Executivo para Jogadores Internacionais (MIP) da UEFA, um curso que visa dar-lhes as competências profissionais necessárias para a vida após a retirada.

Programa MIP da UEFA
Programa MIP da UEFA ©UEFA.com

Quase dois anos de trabalho árduo renderam dividendos a um grupo de antigos jogadores de elite, com nomes como Gilberto Silva, Dimitris Papadopoulos e Patrick Mboma a ser reconhecidos pelos seus feitos na sala de aula em vez de no campo de futebol.

O trio fez parte dos 21 ex-futebolistas internacionais que se formaram no programa Mestrado Executivo para Jogadores Internacionais da UEFA (MIP).

O Programa MIP procura fornecer formação aos jogadores para os ajudarem numa segunda profissão
O Programa MIP procura fornecer formação aos jogadores para os ajudarem numa segunda profissão©UEFA.com

"Foi difícil porque não estamos habituados", disse Stiliyan Petrov, antigo médio de Celtic, Aston Villa e Bulgária. "Quando éramos mais jovens, costumávamos ir à escola como parte de nossa educação e desenvolvimento, mas quando terminamos o futebol estamos numa encruzilhada sobre o que fazer de seguida, de como podemos permanecer no futebol. Alguns de nós decidimos aceitar este caminho.”

"É difícil, passaram-se dois longos anos, mas hoje é o dia da formatura e estamos muito satisfeitos. Trabalhámos muito como um grupo e individualmente, e estamos ansiosos por seguir em frente e continuar no futebol com competências diferentes."

"O curso ensinou-me muita coisa"

Dmitry Bulykin é actualmente conselheiro presidencial do Lokomotiv de Moscovo
Dmitry Bulykin é actualmente conselheiro presidencial do Lokomotiv de Moscovo©UEFA.com

Desde que começaram o curso, há dois anos, os ex-jogadores realizaram sete sessões de uma semana, realizadas nas principais cidades do mundo. Para fornecer-lhes uma visão abrangente, cada sessão examinou um aspecto diferente da administração e governação de uma organização de futebol. Além disso, os jogadores que ainda não trabalham numa organização desportiva precisaram de concluir um estágio de três meses para garantir que tivessem experiência prática no dia-a-dia após a formatura.

Dmitry Bulykin, ex-internacional da Rússia que jogou também na Alemanha e na Holanda e agora trabalha como consultor do presidente do Lokomotiv Moscovo, disse que o curso lhe deu uma excelente visão da vida fora dos relvados e tem tido um significado bastante importante para a sua função actual.

"Tem sido uma enorme ajuda", admitiu Bulykin. "Comecei a entender muitos aspectos da administração de um clube, como está estruturado e o seu orçamento. Durante o curso, analisámos e comparámos os orçamentos de Barcelona, Real [Madrid] e Arsenal. Isso ajuda a entender o realmente significa um orçamento de um clube. Podemos começar a olhar para ele, avaliá-lo e fazer uma análise preliminar do documento.”

"O curso ensinou-me muita coisa; ajuda-nos a começar a entender vários aspectos do futebol, não apenas em campo, mas também em termos de gestão desportiva.”

"Experiência em primeira mão é importante"

Annike Krahn acredita que os ex-jogadores devem estar mais envolvidos nas decisões de assuntos desportivos
Annike Krahn acredita que os ex-jogadores devem estar mais envolvidos nas decisões de assuntos desportivos©UEFA.com

Os módulos do curso foram projectados para oferecer aos ex-profissionais uma ampla gama de habilitações reconhecidas como essenciais para o sucesso numa segunda carreira. Por exemplo, os alunos estudarão a função e o conjunto de competências necessárias para assumir uma posição de gestão, marketing estratégico e comunicação, e gestão operacional de estádios e no local. Os participantes também ficam com uma ideia do modelo de operar da liga e clubes da América do Norte.

Annike Krahn, antiga internacional da Alemanha, acredita que o programa UEFA MIP oferece aos ex-jogadores excelente formação sobre aspectos importantes do jogo e também garante que os jogadores de futebol, tanto homens como mulheres, devem estar envolvidos no processo de tomada de decisão da modalidade.

"Todas as jogadoras que gostam de jogar e querem ficar em campo devem procurar assumir uma posição exigente no cenário do futebol feminino, pois penso que ninguém conhece melhor o sistema do que quem o experimentou em primeira mão", explicou Krahn.

"Se houver ex-jogadoras a assumir papéis de liderança, isso certamente ajudará o futebol feminino a progredir."

"Agora penso mais em termos de estratégia"

Kaká juntou-se recentemente ao terceiro programa MIP
Kaká juntou-se recentemente ao terceiro programa MIP©UEFA.com

O ex-guarda-redes do Birmingham City, Michael Johnson, passou alguns anos cheios de acontecimentos desde que ingressou no programa MIP. Em 2018, foi nomeado seleccionador da Guiana, onde ajudou um país com uma população de 800.000 habitantes a chegar à final da Gold Cup, da CONCACAF, pela primeira vez na sua história.

Após o seu sucesso na Guiana, assumiu o cargo de treinador dos Sub-21 de Inglaterra. Johnson diz que o curso do MIP lhe deu confiança para pensar mais em termos de estratégia, o que lhe permitiu ser mais influente ao falar com administradores seniores nas organizações de futebol.

“Agora penso mais em termos de estratégia e sobre como posso ter influência numa sala de reuniões", disse Johnson. "Antes era apenas treinador em campo, agora tenho de conversar com líderes, como o presidente ou chefe-executivo, sobre como criar uma estratégia e sobre qual a nossa visão e como tento construir a partir disso".

"É preciso ter capacidade para superar os erros"

O principal objectivo do programa MIP é equipar os principais jogadores internacionais com as ferramentas necessárias para transferir os seus pontos fortes em competências de gestão eficazes que também beneficiarão o futebol.

Os graduados da segunda edição do programa MIP defrontaram os da terceira edição num animado jogo
Os graduados da segunda edição do programa MIP defrontaram os da terceira edição num animado jogo©UEFA.com

Os graduados do MIP da UEFA recebem um mestrado de estudos avançados entregue pelo CDES na Universidade de Limoges, em França, em colaboração com o Colégio Birkbeck na Universidade de Londres. O programa é organizado em parceria com a Associaçao de Clubes Europeus e a FIFPro.

O antigo médio espanhol Gaizka Mendieta já viveu um início bem-sucedido nesta sua segunda carreira, nos negócios, pois dirige um restaurante de sucesso em Londres e é DJ no seu tempo livre.

No entanto, apesar desse sucesso, Mendieta está satisfeito com o facto de o programa MIP ter lhe ensinado novas e valiosas competências que o ajudarão a continuar a desenvolver-se.

"O MIP ajuda-nos muito em termos de reconhecer situações em que vivemos há 15 ou 20 anos ao longo das nossas carreiras e que podem ser aplicadas no mercado de trabalho, dentro e fora da indústria do futebol", disse Mendieta.

Didier Drogba, Júlio César e Andrey Arshavin participaram na última edição do programa
Didier Drogba, Júlio César e Andrey Arshavin participaram na última edição do programa©UEFA.com

"Isto é liderança, trabalho em equipa, sacrifício - determinação e capacidade para superar os erros. É algo muito importante e que as pessoas precisam de anos para aprender. Mas aprendemos tudo isso apenas porque jogámos [futebol]. O MIP ajuda a entender que temos isso dentro de nós e a fazer uso disso.”

"Quero ser um exemplo"

Trinta jogadores estão a iniciar agora as suas viagens no programa UEFA MIP, incluindo Didier Drogba, Kaká e Gerardo Torrado. O ex-antigo guarda-redes brasileiro Júlio César, vencedor da UEFA Champions League em 2010 pelo Inter, também ingressou no curso seguindo uma recomendação do ex-companheiro de clube e selecção Maxwell, embora também tenha outro motivo para querer retomar os estudos.

"Tenho um filho com 17 anos e uma filha com 13, por isso gostaria de ser um exemplo também para eles", explicou. "Eles sabem que o pai deles tem uma história bonita como jogador, mas agora, depois do futebol, há muitas dúvidas na nossa cabeça; é aterrador passar o dia em casa sentado a ver televisão no sofá. Não quero fazer isso, quero dar exemplo aos meus filhos, por isso também escolhi esse programa."

Topo