UEFA coloca escolas no centro dos planos para as "raízes" do futebol

O Presidente da UEFA, Aleksander Čeferin, lançou na Eslovénia o novo programa da UEFA, intitulado Futebol nas Escolas, num investimento de 11 milhões de euros.

Os delegados da UEFA com crianças no lançamento do programa Futebol para as Escolas da UEFA em Ljubljana
Os delegados da UEFA com crianças no lançamento do programa Futebol para as Escolas da UEFA em Ljubljana ©UEFA.com

Levar as crianças a praticar e a desfrutar do futebol é um elemento central na visão da UEFA, e o novo programa do organismo, intitulado Futebol nas Escolas, irá permitir que esta visão dê um importante passo em frente.

Nos próximos quatro anos - através do programa de assistência HatTrick – a UEFA vai investir 44 milhões de euros nas "raízes" do futebol na Europa, dos quais 11 milhões serão dedicados ao desenvolvimento e/ou melhoria do futebol escolar.

No lançamento deste ambicioso programa, esta terça-feira, num evento especial organizado em Ljubljana, capital da Eslovénia, o Presidente da UEFA, Aleksander Čeferin, explicou que a UEFA e as escolas têm um papel crucial a desempenhar, incentivando as crianças a serem activas.

"Quando era jovem e jogava futebol na rua, os nossos pais tinham de gritar para voltarmos para casa", recordou. "Actualmente, temos de dizer aos nossos filhos para saírem de casa e brincarem no exterior! Isto é um problema, porque ficam a jogar nos telemóveis e nos computadores. Não podemos mudar isto completamente, mas temos que tentar resolver o problema".

Na cerimónia de apresentação, seis equipas escolares compostas por rapazes e raparigas - duas da Eslovénia e uma dos países vizinhos Áustria, Croácia, Hungria e Itália - jogaram na Praça Trg republike, em Ljubljana. Os jogadores foram divididos em equipas de nacionalidades mistas, sem intervenção ou treino dos professores e sem arbitragem, de forma a dar ao evento um verdadeiro ambiente de amizade internacional, diversidade, respeito e trabalho em equipa.

Luís Figo, Nadine Kessler, Aleksander Čeferin, Milenko Ačimovič e Florent Malouda
Luís Figo, Nadine Kessler, Aleksander Čeferin, Milenko Ačimovič e Florent Malouda©UEFA.com

De regresso à cidade-natal, Aleksander Čeferin abriu o festival e participou ao lado dos jovens no jogo de abertura, juntamente com Luís Figo, Nadine Kessler, Milenko Ačimovič e Florent Malouda, enquanto os membros do Comité Executivo da UEFA, que estão na cidade para uma reunião, também desfrutaram do ambiente festivo.

Futebol nas Escolas

O programa Futebol nas Escolas vai ser implementado no período 2020-24, após aprovação do Comité Executivo da UEFA, e está aberto às 55 federações-membros da UEFA. Surge depois de um projecto piloto bem-sucedido em seis países - Albânia, Azerbaijão, Geórgia, Irlanda do Norte, Macedónia do Norte e Rússia - que começou em 2017.

O programa também complementa a Carta das "Raízes" do Futebol da UEFA, que destaca a importância de implementar programas desse género nas escolas. A responsabilidade social da UEFA, como organismo responsável pelo futebol, é assegurar que todos, em qualquer lugar, têm oportunidade de jogar futebol num ambiente seguro e com qualidade.

As escolas são consideradas os parceiros ideais para proporcionar a todas as crianças - independentemente do seu talento, sexo, etnia ou religião - a oportunidade de jogar futebol num ambiente seguro. Além disso, as escolas também são tidas como parceiros importantes, já que muitas crianças jogam futebol pela primeira vez na escola. É importante que essa primeira experiência no futebol seja positiva, abrindo caminho para que as crianças continuem a jogar depois num clube, se assim o desejarem.

O Presidente da UEFA esteve em campo Ljubljana
O Presidente da UEFA esteve em campo Ljubljana©UEFA.com

Consequentemente, o projecto irá procurar estabelecer uma cooperação eficaz entre as federações e as autoridades educativas nacionais de cada país.

Entre os numerosos objectivos do programa está a promoção do futebol como ferramenta social e educativa; aumentar o número de jogadores federados, para isso criando ligações entre clubes e escolas; e tornar a prática do futebol como parte integrante da educação física dos jovens. O objectivo é também formar professores e voluntários para que possam dar aulas de futebol de qualidade e aumentar o número de treinadores, em especial entre o sexo feminino.

As federações serão incentivadas a aderirem ao programa Futebol nas Escolas. Aquelas que estiverem interessadas terão depois de elaborar projectos de quatro anos que estejam de acordo com o objectivo e a filosofia do programa.

Em troca, a UEFA proporcionará assistência personalizada de especialistas e partilhará as melhores prácticas por toda a Europa. A UEFA disponibilizará também um financiamento anual até 50.000 euros às federações participantes através do programa de assistência HatTrick.

Topo