Fernando Gomes aposta na transparência

Fernando Gomes iniciou esta terça-feira o seu segundo mandato ao leme da Federação Portuguesa de Futebol apontando a transparência como principal bandeira dos próximos quatro anos da sua presidência.

Fernando Gomes segue na presidência da Federação Portuguesa de Futebol
Fernando Gomes segue na presidência da Federação Portuguesa de Futebol ©Sportsfile

Reeleito no passado sábado para o seu segundo mandato como presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Fernando Gomes e a sua equipa tomaram posse esta quarta-feira, na Cidade do Futebol, o recém-construído centro de estágio das selecções de Portugal, que alberga igualmente a nova sede do organismo.

No discurso de tomada de posse, Fernando Gomes apontou como principais bandeiras para este seu novo mandato de quatro anos a transparência na arbitragem e na justiça desportiva como grandes objectivos. "A simplicidade é a maior arma do futebol, e as coisas têm de ser simples também fora das quatro linhas. A transparência será uma acção que devemos impor a nós mesmos e faremos dela uma das maiores bandeiras dos próximos quatro anos. Quero, eu e a minha equipa, deixar um legado nesta matéria", disse.

Depois de anunciar a profissionalização do conselho de disciplina e do conselho de arbitragem, "porque o futebol de hoje assim o exige", Fernando Gomes sublinhou a importância de uma justiça desportiva célere. De seguida, afirmou: “A FPF deve ser uma organização modelo: socialmente responsável, inovadora e integradora, equilibrando no mesmo espaço o futebol profissional e o futebol de base, e ouvindo todos agentes da modalidade para melhorar os seus processos de decisão”.

Prometendo "falar pouco, agir muito e nunca virar nunca a cara a flagelos como o doping e a viciação de resultados ", Gomes terminou o discurso com a promessa de "Focar atenções no essencial e, no futebol, o essencial são e serão sempre os futebolistas. Queremos colocar mais mulheres e homens, raparigas e rapazes a jogar a bola, promover todas as selecções nacionais e garantir competições em todos os escalões, promovendo o desenvolvimento dos atletas e da sua competência desportiva e competitiva". Por fim, com o EURO 2016 à porta, Gomes não escondeu o desejo de conquistar uma grande competição: "Queremos ganhar uma competição internacional. A ambição faz parte do dicionário desta federação".

Presente na cerimónia de tomada de posse esteve o Presidente da FIFA, Giani Infantino. "Estou aqui para demonstrar Portugal é muito importante para a FIFA. Portugal é um líder no futebol mundial e quero que os países como Portugal me ajudem a liderar activamente esta FIFA", disse, antes de elogiar Fernando Gomes como "um presidente com uma grande visão para o futebol, possuidor de uma integridade e um profissionalismo já demonstrados nos anos que leva como presidente da federação".

Infantino fez ainda questão de salientar: "Portugal tem já os melhores jogadores da história, como Eusébio, Figo ou Ronaldo, mas tem muito mais do que isso. Tem a paixão pelo futebol. De todo o coração A FIFA está ao lado da FPF para trabalhar juntos pelo bem do futebol, por um futebol moderno e transparente".

Topo