Guarda-redes a defender penalties: Os melhores

Samir Handanovič defendeu seis grandes penalidades seguidas em Itália e Diego Alves negou o golo três vezes em Espanha esta época: o UEFA.com destaca os especialistas.

©AFP/Getty Images

O UEFA.com destaca alguns guarda-redes que ninguém deseja encarar na conversão de uma grande penalidade.

Espanha: Diego Alves (Valencia CF)
Conquistar um penalty frente ao Valência é algo que os adversários já deixaram de celebrar. O guardião brasileiro Diego Alves apenas deixou entrar 19 dos 39 pontapés da marca de grande penalidade que teve pela frente desde que chegou a Espanha, em 2007, para representar o UD Almería. Basta-lhe defender mais dois para igualar o recorde de Andoni Zubizarreta. "É fantástico que os outros jogadores já tenham algum receio quando vão marcar um penalty contra mim", reconhece.

Itália: Samir Handanovič (FC Internazionale Milano)

Handanovič viu este fim-de-semana, frente ao US Sassuolo Calcio, chegar ao fim uma série de seis grandes penalidades defendidas consecutivamente. "Quando um jogador bate bem um penalty é impossível defender", explica o guarda-redes internacional esloveno de 30 anos, que defendeu 26 grandes penalidades em 57 desde que chegou a Itália, 20 delas na Serie A, encontrando-se a apenas quatro do recorde, detido por Gianluca Pagliuca.

Jean-Marie Pfaff, mestre na arte de defender penalties
Jean-Marie Pfaff, mestre na arte de defender penalties©Getty Images

Alemanha: Kevin Trapp (Eintracht Frankfurt)
Na última época, o guardião do Eintracht, Kevin Trapp, subiu ao sexto lugar dos guarda-redes com mais penalties defendidos na Bundesliga, onde apresenta actualmente um registo de 40 por cento de eficácia na defesa de grandes penalidades (seis em 15). Está, ainda assim, longe dos 64,3 por cento de eficácia do lendário Jean-Marie Pfaff, embora em 2013/14 tenha defendido três em seis. "Decido para onde me lanço antes do remate e mantenho-me fiel a essa decisão até ao fim", explica.

Holanda: Kenneth Vermeer (Feyenoord)
Entre 26 de Fevereiro de 2012 e 27 de Março 2014 Vermeer defendeu sete penalties sem sofrer nenhum com a camisola do AFC Ajax. "É bom ser importante, mas o que conta é a equipa no seu todo", realçou após defender uma grande penalidade numa meia-final da Taça da Holanda. A anterior lenda holandesa na defesa de penalties era Hans van Breukelen, que em 1988, pelo PSV Eindhoven, conquistou a Taça dos Clubes Campeões Europeus frente ao SL Benfica no desempate por grandes penalidades, antes de defender também um penlaty pela Holanda rumo à conquista do Campeonato da Europa da UEFA.

Rússia: Roman Berezovski (FC Dinamo Moskva)
O internacional arménio leva 14 grandes penalidades defendidas ao longo da carreira, registo que constitui um recorde tanto a nível da extinta Liga soviética como da Liga russa. "O mais importante é não mergulhar antes do remate, ou então está tudo perdido", aconselha Berezovski. "Tem de se mergulhar no mesmo momento, olhando o adversário nos olhos e tentando ludibriá-lo com os nossos movimentos".

Inglaterra: Allan McGregor (Hull City AFC)
O escocês McGregor é a estrela do momento do futebol britânico no que toca a defender penalties, tendo defendido os três últimos que teve de enfrentar. O recorde da Permier League, porém, pertence a David James, com 12 grandes penalidades defendidas, mas o melhor de sempre terá sido Paul Cooper, que pelo Ipswich Town FC defendeu oito penalties em dez na temporada de 1979/80, numa altura em que os guardiões não podiam mexer os pés antes da marcação da grande penalidade, pelo que Cooper mexia abanava os braços de forma a distrair o oponente.

França: Mickaël Landreau (retirado)
O adeus do "Monsieur Penalty" aos relvados na última época deixou um vazio em França no que toca a especialistas na defesa de grandes penalidades. Landreau defendeu seis penalties em seis entre 2006 e 2009 e terminou a sua carreira com um total de 39 grandes penalidades defendidas, a mais famosa das quais frente a Ronaldinho, num encontro da Taça da Liga francesa, quando este militava no Paris Saint-Germain.

Topo