Primeiros centenários distinguidos

O antigo guarda-redes da Irlanda do Norte, Pat Jennings, foi um dos primeiros galardoados pela UEFA com a distinção entregue aos jogadores que atingiram os 100 ou mais jogos pelas respectivas selecções.

Pat Jennings, antigo guarda-redes da Irlanda do Norte, foi homenageado sexta-feira, em Windsor Park
Pat Jennings, antigo guarda-redes da Irlanda do Norte, foi homenageado sexta-feira, em Windsor Park ©IFA

A UEFA entregou, esta sexta-feira, os seus primeiros bonés e medalhas comemorativos aos jogadores que atingiram as 100 ou mais internacionalizações pelas respectivas selecções nacionais.

A criação desta distinção, entregue a todos os jogadores das 53 federações membro da UEFA que tenham disputado 100 ou mais jogos com a camisola da selecção principal do seu país, foi anunciada esta semana pelo órgão máximo do futebol europeu. A iniciativa foi aprovada pelo Comité Executivo da UEFA na sua mais recente reunião, realizada em Nyon, em Junho último. Actualmente, são 109 os jogadores europeus que alcançaram já tal feito.

As primeiras distinções foram entregues na ronda de jogos de selecções desta sexta-feira, com Pat Jennings, ex-guarda-redes internacional da Irlanda do Norte, entre os distinguidos: "Foi sempre uma enorme honra representar a Irlanda do Norte e receber este prémio tem um significado especial," referiu o antigo guardião, homenageado antes do início do jogo de qualificação para o UEFA EURO 2012 entre Irlanda do Norte e Sérvia, realizado em Windsor Park.

"Nos meus tempos de jogador estava sempre ansioso por ser chamado à selecção nacional. Representar a Irlanda do Norte ao longo de 22 anos deixou-me excelentes recordações, as quais nunca esquecerei." O presidente da Federação de Futebol da Irlanda do Norte (IFA), Jim Shaw, foi o responsável pela entrega da distinção e acrescentou: "O Pat não é só uma lenda da Irlanda do Norte, é também um dos nomes grandes da história do futebol. A nossa federação não podia deixar de o felicitar nesta ocasião tão especial."

József Bozsik, médio húngaro dos anos de 1950, foi igualmente distinguido, tendo falecido com 52 anos, em 1978. O seu filho, o actual seleccionador Péter Bozsik, esteve presente no Estádio Ferenc Puskás, em Budapeste, no jogo da Hungria frente à Suécia, tendo recebido o galardão em nome do pai.

"É um troféu inesperado mas posso dizer que é um momento de grande alegria para a minha família. Fico muito feliz por saber que o nome do meu pai ainda é reconhecido em toda a Europa. Fico ainda orgulhoso por saber que ele foi o segundo a chegar às 101 internacionalizações, numa altura em que o futebol húngaro estava entre as grandes potências mundiais. Estou grato à UEFA por se ter lembrado do meu pai e por contribuir para o bem-estar da modalidade", revelou Bozsik.

A entrega destas distinções prosseguirá na terça-feira e em Outubro, consoante a data do próximo jogo em casa de qualificação para o UEFA EURO 2012 ou amigável a disputar em casa da respectiva selecção nacional do jogador distinguido. A lista completa de jogadores alvo desta distinção encontra-se disponível no UEFA.com.

Topo