UEFA lança prémio para centenários

A UEFA anunciou a intenção de atribuir a todos os jogadores das selecções europeias que atinjam a centena de jogos um prémio especial, composto por um boné comemorativo e uma medalha.

O boné comemorativo e a medalha
O boné comemorativo e a medalha ©UEFA.com

A UEFA lançou esta quarta-feira um novo prémio para distinguir os jogadores das suas 53 federações nacionais que joguem 100 ou mais vezes pelas suas selecções. A proposta foi aprovada pelo Comité Executivo da UEFA na sua última reunião, em Nyon, no passado mês de Junho.

O prémio consiste num boné comemorativo e uma medalha e será entregue aos jogadores que já atingiram esta importante marca e aos que venham a lá chegar. As primeiras entregas oficiais vão decorrer em Setembro e Outubro nos jogos em casa das respectivas selecções para o apuramento do UEFA EURO 2012 ou em amigáveis. Por regra, o prémio será entregue pelo presidente da federação do atleta em causa.

Michel Platini saudou a introdução deste prémio. "Penso que é uma ideia fantástica," disse o Presidente da UEFA. "Qualquer jogador ou jogadora que tenha representado o seu país merece, sem dúvida, o reconhecimento da irmandade do futebol. E entregar o prémio num jogo da sua selecção, em casa, vai dar mais realce ao seu feito, ao mesmo que tempo que contribui para recordar os adeptos da importância das selecções para o futebol."

Os primeiros prémios a ser entregues, na próxima série de jogos de selecções, irão para Andreas Herzog (Áustria–Turquia), Dario Šimić (Croácia-Israel), Jari Litmanen, Sami Hyypiä, Jonatan Johansson e Ari Hjelm (Finlândia-Holanda), József Bozsik (Hungria-Suécia), Pat Jennings (Irlanda do Norte-Sérvia) e Dorinel Munteanu, Gheorghe Hagi, Gheorghe Popescu e Ladislau Bölöni (Roménia-França).

Actualmente, 109 jogadores europeus superaram já a marca das 100 internacionalizações. A lista completa destes centenários pode ser encontrada no UEFA.com.

Com uma boa quantidade de jogadores prestes a atingir, também, esta marca, estas entregas de prémios vão suceder por toda a Europa, em futuros jogos, em casa, das selecções nacionais.

Topo