O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

UEFA EURO 2032 em Itália e na Turquia: O que se sabe até agora

O Comité Executivo da UEFA escolheu as federações de Itália e Turquia como co-anfitriãs do EURO 2032.

O UEFA EURO 2032 vai ser na Itália e na Turquia, após a decisão tomada esta semana pelo Comité Executivo da UEFA.

Será a sexta vez que o EURO terá lugar em mais do que um país, acontecendo após o EURO 2028, no Reino Unido e na República da Irlanda, e seguindo as pisadas das edições de 2000 (Bélgica e Países Baixos), 2008 (Áustria e Suíça), 2012 (Polónia e Ucrânia) e 2020, este último organizado por 11 países diferentes no Verão de 2021.

O torneio verá a Itália receber jogos do EURO pela quarta vez. O país acolheu as edições de 1968 e 1980 a solo e em 2020 também participou, com o Stadio Olimpico, em Roma. Esta será a primeira vez que a Turquia acolhe a competição.

Declaração conjunta da candidatura Itália/Turquia 2032:

"Estamos gratos à UEFA por dar a dois países que partilham a cultura mediterrânica a honra de serem co-anfitriões do UEFA EURO 2032. A Federação Italiana de Futebol (FIGC) e a Federação Turca de Futebol (TFF) uniram forças na tentativa de proporcionar o melhor EURO de sempre, estabelecendo novas pontes de amizade e deixando uma contribuição duradoura para o legado do futebol.

Nos próximos anos, Itália e Turquia trabalharão intensamente, como salientamos no nosso lema "Jogar Juntos", até 2032, com uma grande paixão e um enorme compromisso para oferecer a melhor experiência do EURO aos adeptos."

Abaixo pode encontrar alguns dos principais detalhes da candidatura bem-sucedida e como o torneio organizado em conjunto deixará um impacto duradouro assim que soar o apito final.

Locais do EURO 2032

Os candidatos propuseram 20 estádios, dos quais 10 serão escolhidos para receber jogos, cinco por país, até Outubro de 2026.

Itália

Milão: Stadio San Siro - Giuseppe Meazza
Roma: Stadio Olimpico
Bari: Stadio San Nicola (renovação)
Nápoles: Stadio Diego Armando Maradona (renovação)
Florença: Stadio Artemio Franchi (estádio novo)
Turim: Juventus Stadium
Génova: Stadio Luigi Ferraris (renovação)
Verona: Stadio Marcantonio Bentegodi (renovação)
Bolonha: Stadio Renato Dall’Ara (estádio novo)
Cagliari: Stadio Sant’Elia (estádio novo)

Turquia

Istambul: Estádio Olímpico Atatürk (renovação)
Ankara: Novo Estádio de Ankara (estádio novo)
Istambul: Estádio Ali Sami Yen
Istambul: Estádio Sükrü Saraçoglu
Bursa: Timsah Arena
Trabzon: Complexo Desportivo Şenol Güneş
Konya: Estádio Metropolitano de Konya
Gaziantep: Estádio Gaziantep Kalyon
Eskişehir: Estádio Eskişehir
Antalya: Estádio Antalya

Ambos os países podem orgulhar-se de uma vasta experiência recente na realização de grandes jogos e eventos. O jogo de abertura do UEFA EURO 2020 foi um dos quatro jogos do torneio disputados no Stadio Olimpico, em Roma, enquanto o San Siro, em Milão, e o Juventus Stadium, em Turim, partilharam as funções de anfitrião da fase final da UEFA Nations League de 2021, com o primeiro a receber também a final da UEFA Women's Champions League de 2022.

Já o Estádio Olímpico Atatürk, em Istambul, acolheu em 2023 a sua segunda final da UEFA Champions League, e em 2019 a Supertaça Europeia da UEFA realizou-se no Beşiktaş Park. O Estádio Şükrü Saracoğlu, também na capital turca, acolheu a final da última edição da Taça UEFA, em 2009.

Visão: Como é que o EURO 2032 vai deixar um legado duradouro para ajudar ao desenvolvimento da modalidade?

Itália e Turquia partilham uma paixão quase incomparável pelo belo jogo e acreditam que o EURO 2032 vai inspirar as novas gerações a apaixonarem-se pela modalidade, aumentando a taxa de participação e os padrões de qualidade nos respectivos países.

Sob o lema "Jogar Juntos", FIGC e TFF irão concentrar-se em programas de desenvolvimento das "raízes" do futebol, com o objectivo de garantir o crescimento nos níveis mais baixos da pirâmide do futebol, criando ao mesmo tempo oportunidades para os seus jovens jogadores mais talentosos atingirem o máximo do potencial.

Ambas as federações utilizarão o torneio para chegar a mais crianças, através de centros de desenvolvimento, promovendo a inclusão e um caminho claro para o jogo para jovens desfavorecidos, ao mesmo tempo que oferecem apoio social e aumentam as ligações entre escolas e clubes amadores.