O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Eschen/Mauren vence em final memorável

O Eschen/Mauren venceu a Taça do Liechtenstein num encontro memorável, pois a perder por 2-0 e com menos um jogador, conseguiu levar a final ante o Vaduz para as grandes penalidades, onde levaria a melhor.

O Eschen/Mauren regressa a casa, no Sportpark, com a primeira taça ao fim de 25 anos
O Eschen/Mauren regressa a casa, no Sportpark, com a primeira taça ao fim de 25 anos ©Sportsfile

O USV Eschen/Mauren alcançou um feito histórico ao erguer a Taça do Liechtenstein esta quarta-feira, pois com menos um jogador e a perder por 2-0, recuperou para levar a melhor sobre o favorito FC Vaduz, 40 vezes vencedor do troféu, por 4-2, no desempate por grandes penalidades.

Tudo se conjugava para mais um triunfo fácil do Vaduz, que milita na segunda divisão suíça e que se adiantou no marcador com golos de Pascal Cerrone e Mario Sara. A seguir Metin Batir seria expulso e a repetição dos 5-0 da final de 2011 ante o Eschen/Mauren – naquela que foi a terceira final consecutiva ante o emblema que joga na terceira divisão suíça - pairava no ar. No entanto essa situação não seria o fim, mas sim o início.

Igor Manojlović reduziu de grande penalidade após falta na área sobre Flavio Piperno e, no minuto 93, Eren Dulundu consumou meia surpresa ao fazer o empate e levar a final para prolongamento, onde o Vaduz veria Martin Rechsteiner ser expulso. Sem golos, seguiram-se as grandes penalidades. Franz Burgmeier e Mariano Tripodi falharam, pelo que pela primeira vez desde 1997, o vencedor da taça é outro emblema que não o Vaduz.

"Esta foi uma vitória que ninguém podia esperar depois de estar a perder por 2-0 e com um jogador a menos", disse o treinador do Eschen/Mauren, Uwe Wegmann, cuja equipa ergueu a primeira taça desde 1987. "Vencer assim ainda nos faz mais felizes". A perda pelo Vaduz da 15ª taça consecutiva foi, para o técnico Eric Orie, "uma enorme desilusão".