Solskjær pronto para pôr teoria em prática

Após ter aprendido a arte de treinar junto de Alex Ferguson e Egil Olsen, Ole Gunnar Solskjær está pronto para seguir a solo e embarcar na primeira aventura como treinador principal ao leme do Molde.

Solskjær pronto para pôr teoria em prática
Solskjær pronto para pôr teoria em prática ©uefa.com 1998-2012. All rights reserved.

Faltam ainda três meses para o arranque da nova temporada de futebol na Noruega, mas nas conversas que se vão escutando é já notória a ansiedade com que é aguardada a época de 2011.

O regresso de Ole Gunnar Solskjær, como treinador do Molde FK, fez com que a venda de bilhetes subisse em flecha no Molde Stadion e trouxe renovado interesse à Liga novamente dominada pelo Rosenborg BK. O antigo ponta-de-lança, de 37 anos, iniciou o seu primeiro trabalho como treinador principal sénior na segunda-feira e, dado o sucesso que alcançou com a camisola do Manchester United FC, é natural que aponte, desde já, à conquista de troféus. "Voltei de Inglaterra para conquistar a Liga norueguesa; acredito que conseguiremos chegar ao título enquanto estiver neste clube", afirmou.

Solskjær deixou o Molde em 1996 e fez de Old Trafford a sua casa, tendo entrado em definitivo para a história do United ao marcar um dos golos na emocionante vitória na final da UEFA Champions League de 1999. Uma lesão forçou-o a abandonar prematuramente os relvados, depois de ter conquistado o seu sexto título de campeão de Inglaterra ao serviço dos "red devils" em 2007. Orientava a formação de reservas do United desde 2008, até que atendeu à chamada do Molde.

Trabalhar ao lado de Alex Ferguson traz, naturalmente, enormes benefícios a um jovem técnico que dá os primeiros passos na profissão. "Tem sido extraordinário segui-lo de perto... Possui enorme entusiasmo, uma vontade de retirar sempre o melhor dos seus jogadores. Sempre a mesma mentalidade ganhadora... E, quando a equipa passa por dificuldades e perde um par de jogos consecutivos, nunca entra em pânico", destacou Solskjær ao UEFA.com.

"Ele acredita nos seus jogadores e no seu sistema, pois tem uma grande confiança nos seus adjuntos e na capacidade de julgamento destes. E isso é algo que só se adquire com a experiência. Tive um período muito, muito bom de aprendizagem. É um motivador fantástico, um extraordinário líder; julgo que sabe lidar melhor do que ninguém com as grandes estrelas. Aprendi bastante com ele ao longo dos últimos 14 anos e meio."

Oportunidade no United
O apetite voraz de Ferguson pelo trabalho contagiou inevitavelmente o seu jovem discípulo. "Prometi à minha mulher que ia voltar ao normal quando deixasse de jogar... mas Ferguson ofereceu-me trabalho logo 20 segundos depois", recorda Solskjær. "Eu disse: 'Não posso continuar a jogar futebol', e ele respondeu-me de imediato: 'Não te preocupes, és uma pessoa extraordinária, tiveste uma excelente grande carreira, porque não te juntas à minha equipa técnica?'. Apenas 20 segundos depois de ter posto fim à minha carreira de jogador, arranjei emprego. Pensei logo que se tratava de uma grande oportunidade e que iria ser fantástico para mim trabalhar ao seu lado todos os dias."

Solskjær poderá também, agora que abraça a carreira de treinador principal, aproveitar a experiência de ter trabalhado sob as ordens de Egil Olsen. O antigo ponta-de-lança integrou a selecção da Noruega orientada por Olsen que bateu o Brasil na fase final do Campeonato do Mundo de 1998 e, tal como Ferguson, também o antigo seleccionador norueguês impressionou Solskjær pela forma como tirava o melhor de cada jogador.

"Egil era fantástico a motivar os jogadores e a fazer com que eles acreditassem no seu calor. A sua forma de treinar era diferente de qualquer outra que conheci. Era, claro, bastante excêntrico, mas sempre muito directo: 'Se fizeres isto, vai correr tudo bem, mas se fizeres aquilo, não tens hipóteses'. Era sempre bastante específico."

"Só tinha de fazer o que ele me dizia. Fomos criticados por actuarmos de uma forma demasiado defensiva, apostando nas bolas longas, mas é preciso ter em conta os jogadores que tínhamos, o tempo que ele teve à frente da selecção e os resultados alcançados pela Noruega nos seus dois reinados como seleccionador; é incrível".

Solskjær não é o único antigo internacional norueguês a tirar partido dos conhecimentos de Olsen. Ståle Solbakken, que jogou ao lado de Solskjær na selecção principal da Noruega e que vai substituir Olsen no cargo de seleccionador principal do país após 2012, está a alcançar excelentes resultados ao leme do FC København. Solbakken acredita que o seu antigo colega tem o que é preciso para ser, também ele, bem sucedido no comando de uma equipa, embora alerte que talvez seja necessário algum tempo para que Solskjær se volte a habituar ao futebol norueguês.

Conselhos de Solbakken
"Ele tem, à maneira dele, de ser mais paciente com os jogadores que não tenham as mesmas capacidades técnicas e tácticas que tinham os do United, mas creio que ele terá perfeita noção disso", referiu Solbakken ao UEFA.com. "Penso que terá de dar tempo ao tempo e aos jogadores."

Solskjær, acrescenta Solbakken, não mudou muito desde os tempos em que fazia vibrar os adeptos dos clubes e selecção com os seus golos. "Ele é tal e qual como conheci na selecção nacional – tem uma excelente cabeça para o futebol, sempre com os pés bem assentes na terra, e teve, provavelmente, em Ferguson o melhor mentor com que poderia sonhar", destacou o actual técnico do Copenhaga.

"Ele sabe como pensam os jogadores e se se juntar tudo isso e se lembrar a pressão que viveu ao alinhar num clube como o Manchester United, estou certo de que terá um grande futuro pela frente como treinador." Os adeptos do Molde, em correria desenfreada para as bilheteiras, esperam que seja verdade.