Jovem talento da semana do UEFA.com: Amadou Diawara

Amadou Diawara passou, em dois anos, de uma equipa de uma igreja na Guiné para a Serie A italiana, mas a ascensão meteórica do médio de 18 anos do Bolonha está apenas no início.

Amadou Diawara está a ser a revelação da temporada no Bolonha
Amadou Diawara está a ser a revelação da temporada no Bolonha ©Getty Images

Amadou Diawara jogava pela equipa de uma igreja na Guiné há apenas dois anos, mas está a tomar a Serie A de assalto esta temporada, despertando já o interesse de alguns dos maiores clubes da Europa.

Nome: Amadou Diawara
Clube: Bolonha
Estreia: 14 de Agosto de 2015, frente ao Pavia (Taça de Itália)
Posição: médio
Nacionalidade: Guineense
Data de nascimento: 17/07/1997
Pé preferido: ambos
Altura: 1,83m

O que dizem dele
"Ele é um grande talento. Ainda é muito novo, mas quando se tem a qualidade que ele apresenta a idade não é importante. Joga sempre com grande entusiasmo. Falta-lhe alguma experiência, mas isso é natural e virá com o tempo."
Roberto Donadoni, treinador do Bolonha

"Tem 18 anos, mas quando se olha para ele no relvado parece que está a jogar num jardim na sua própria casa. Continua a melhorar, jogo após jogo, e está destinado a tornar-se num grande jogador. Não estou admirado por ver já alguns grandes clubes a seguirem-no de perto."
Lamberto Zauli, antigo jogador do Bolonha

Amadou Diawara em acção frente ao Frosinone
Amadou Diawara em acção frente ao Frosinone©Getty Images

Origens 
Diawara tinha 16 anos e jogava por uma equipa de uma igreja de Conacri quando foi descoberto pelo olheiro Roberto Visan. Depois, passou uma semana numa academia liderada pelo director-desportivo do Bolonha, Pantaleo Corvino. Brilhou e o Bolonha foi seguindo o seu progresso na equipa do San Marino Calcio, do terceiro escalão do futebol italiano, antes de o contratar em definitivo. Estreou-se na Serie A ao saltar do banco no decorrer da primeira jornada da presente época e depressa se tornou numa peça determinante do meio-campo dos bolonheses.

Estilo de jogo
Igualmente capaz tanto a destruir as iniciativas atacantes dos adversários como a distribuir a bola, Diawara actua à frente da linha defensiva com uma confiança e uma tranquilidade invulgares para a sua idade. Apresenta qualidade quer nos passes curtos, quer nos passes longos e tem a capacidade de ditar o ritmo do jogo. Pode melhorar o seu remate de longa distância, mas para tal tem, obviamente, o tempo está do seu lado.

Amadou Diawara against Frosinone
Amadou Diawara against Frosinone©Getty Images

Comparações
A forma de jogar de Diawara faz lembrar outro jogador africano igualmente capaz de recuperar bolas no meio-campo e iniciar a construção de lances ofensivos: Yaya Touré. "Ele é o meu ídolo", reconhece Diawara. "Espero, um dia, tornar-me como ele, porque desempenhamos papéis semelhantes em campo e considero-o um jogador fantástico."

Momento de afirmação 
Acabado de regressar ao escalão principal, o Bolonha teve um arranque de época complicado na Serie A e o treinador Delio Rossi acabou por ser despedido a 28 de Outubro, com apenas seis pontos somados ao fim de dez jornadas. Depois, contudo, sob as ordens do novo treinador, Roberto Donadoni, o Bologna começou a crescer, saltando à vista o triunfo por 3-2 sobre o poderoso Nápoles, a 6 de Dezembro. Diawara destacou-se nesse encontro, com uma excelente exibição, a qual teve como ponto alto um passe longo pleno de precisão para Mattia Destro assinar o primeiro golo da partida.

Melhor cenário
As actuações de Diawara pelo San Marino Calcio chamaram a atenção de vários emblemas gandes em Itália e Corvino teve de actuar com rapidez para que ele não escapasse ao Bolonha. Ainda assim, poucos eram os que previam que o jovem médio se iria adaptar tão depressa à Serie A. Consequentemente, a lista de pretendentes é, agora, ainda mais extensa. A próxima paragem na sua notável ascensão poderá estar iminente.

Discurso directo
"Parece um sonho. Está tudo a acontecer tão depressa! Estava a jogar pela equipa de uma equipa e agora, de repente, estou aqui. Ainda só tenho 18 anos e quero melhorar. A idade, contudo, não é um problema. Acredito que a qualidade não tem idade e acredito que não é preciso esperar para usarmos as capacidades que possuímos."