O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

UEFA traça Termos de Referência para Inquérito Independente e pede desculpas sinceras aos adeptos pelos incidentes angustiantes na final da Champions League

A UEFA pede desculpas a todos os adeptos afectados pelos incidentes angustiantes na final da Champions League, em Paris.

UEFA via Getty Images

A UEFA pede desculpas sinceras a todos os espectadores que tiveram que viver ou testemunhar os acontecimentos assustadores e perturbadores na preparação para a final da UEFA Champions League, no Stade de France, a 28 de Maio de 2022, em Paris, numa noite que deveria ter sido uma celebração do futebol europeu de clubes. Nenhum adepto de futebol deve ser colocado nessa situação, que não deverá voltar a repetir-se.

Para o efeito, imediatamente após os acontecimentos, a UEFA solicitou um Inquérito Independente para identificar as deficiências e responsabilidades de todas as entidades envolvidas na organização da final e publicou hoje os Termos de Referência para esse mesmo inquérito.

O Inquérito Independente, liderado pelo português Tiago Brandão Rodrigues, visa compreender o que aconteceu na preparação para a final e determinar que lições devem ser tiradas para garantir que a situação não se volta a repetir.

O Inquérito procurará estabelecer uma imagem completa e cronológica do que ocorreu durante o dia, tanto dentro do estádio, como nas áreas circundantes, incluindo examinar os fluxos de espectadores para o estádio, através dos vários pontos de acesso.

Também examinará todos os planos operacionais relevantes relacionados com segurança, mobilidade, bilhética, bem como outros ao critério do responsável pelo Inquérito, e examinará o planeamento e a preparação das entidades envolvidas para a realização da final, inclusive em locais adicionais, como os pontos de encontro de adeptos do Liverpool FC e do Real Madrid CF.

O Inquérito Independente visa identificar quaisquer problemas ou lacunas na implementação e funcionamento das operações e avaliar os papéis e responsabilidades de todas as entidades envolvidas e a adequação da sua resposta aos acontecimentos, de modo a fazer recomendações sobre as melhores práticas para o futuro da UEFA e as partes interessadas relevantes.

O Inquérito irá envolver a UEFA e todas as partes relevantes, incluindo grupos de adeptos, como os Adeptos de Futebol da Europa, bem como os dos dois clubes finalistas, os próprios clubes finalistas, espectadores em geral, a Federação Francesa de Futebol, a Polícia e outras autoridades públicas nacionais e locais, além do operador do estádio.

Mais informações sobre como as partes relevantes podem enviar os seus depoimentos (através de um endereço de e-mail dedicado ou um questionário on-line) serão comunicadas em breve.

As conclusões do Inquérito e recomendações serão detalhadas por Tiago Brandão Rodrigues e pelos especialistas que o apoiarão. o Inquérito começará imediatamente e deverá ser concluído o mais rapidamente possível, para produzir uma visão abrangente dos acontecimentos.

Uma vez concluído, o Relatório será publicado pela UEFA em www.uefa.com por razões de transparência.