O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Equipas de Bielorrússia e Ucrânia impedidas de se defrontar

Regras especiais Covid-19 para o UEFA Women’s EURO 2022 aprovadas.

UEFA via Getty Images

O Comité Executivo da UEFA decidiu esta sexta-feira, com efeito imediato e até indicação em contrário, impedir que equipas de Bielorrússia e Ucrânia se defrontem nas competições da UEFA.

Em 3 de Março de 2022, o Comité Executivo da UEFA já tinha decidido que, uma vez que a invasão do território ucraniano pelo exército russo tinha sido facilitada pelo acesso concedido a partir do território vizinho da Bielorrússia, nenhum jogo das competições da UEFA seria disputado no país até indicação em contrário, bem como jogos de equipas bielorrussas em casa não teriam espectadores.

A decisão de hoje é tomada para garantir o funcionamento tranquilo das competições da UEFA, pois a segurança das equipas, dirigentes e outros participantes pode não estar totalmente garantida devido à existência de um conflito militar.

O Comité Executivo da UEFA permanecerá de prontidão para convocar novas reuniões para reavaliar a situação legal e factual à medida que evolui, bem como adoptar novas decisões se necessário.

O Comité Executivo da UEFA também aprovou hoje regras especiais para a fase final do UEFA Women's EURO 2022, a decorrer em Inglaterra entre 6 e 31 de Julho de 2022, de forma a garantir o funcionamento tranquilo e continuidade da competição face à pandemia de COVID-19.

Assim que a lista de jogadores for submetida, a 26 de Junho de 2022, os regulamentos actuais permitem substituições ilimitadas em caso de lesão ou doença grave antes do primeiro jogo, desde que as alterações sejam medicamente certificadas.

Em prol da clareza, jogadoras que testem positivo à COVID-19 ou que tenham estado em isolamento são considerados casos de doença grave. Dessa forma, podem ser substituídas antes do primeiro jogo, sempre com a aprovação da administração da UEFA.

Agora os novos regulamentos também permitem a substituição de guarda-redes antes de cada jogo ao longo do torneio em caso de incapacidade física, mesmo que a equipa ainda tenha um ou dois guarda-redes disponíveis.

Para garantir a integridade da competição, uma jogadora que tenha sido substituído na lista não pode voltar a ser chamada.