O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Prémio monetário para o UEFA Women’s EURO 2022 duplicado

Pagamentos solidários aumentados para o futebol europeu de clubes.

©Sportsfile

O Comité Executivo da UEFA reuniu-se ontem em Chişinău, na República da Moldávia, e aprovou um aumento substancial do montante distribuído às equipas participantes, juntamente com um novo modelo de distribuição, antes do início da muito aguardada fase final do Campeonato da Europa Feminino da UEFA, em Inglaterra, no Verão de 2022.

As 16 seleções qualificadas dividirão um total de 16 milhões de euros, o dobro do valor do prémio monetário distribuído no UEFA Women's Euro 2017, nos Países Baixos. A distribuição financeira incluirá montantes garantidos aumentados e bónus baseados no desempenho na fase de grupos.

Para além disso, o Comité Executivo da UEFA aprovou a introdução de um programa de benefícios para os clubes, que vai disponibilizar um montante total significativo de 4,5 milhões de euros para recompensar os clubes europeus que libertem jogadoras para a fase final do UEFA Women’s Euro, dessa forma contribuindo para o sucesso do evento.

Os aumentos nas distribuições financeiras e a introdução de um programa de benefícios para os clubes são iniciativas estratégicas fundamentais da Estratégia para o Futebol Feminino da UEFA - TimeForAction, garantindo que mais dinheiro do que nunca é disponibilizado para o futebol feminino.

Os detalhes completos do esquema de distribuição financeira serão divulgados nos próximos dias.

Novo sistema de pagamentos solidários para as competições masculinas

O Comité Executivo da UEFA aprovou um modelo de pagamento de solidariedade reforçado para clubes não participantes, dessa forma reafirmando o forte compromisso financeiro da UEFA para com todo o futebol europeu e garantindo uma maior solidariedade financeira a um espectro mais vasto de clubes que não participem nas competições de clubes da UEFA no ciclo 2021-24. Isto reforçará a base sólida sobre a qual assenta o jogo na Europa.

As principais mudanças incluem:

• Aumento nas parcelas destinadas às federações que não façam parte dos cinco primeiros lugares (lote formado por Inglaterra, Espanha, Alemanha, Itália e França)

• Reduzir a diferença entre federações com e sem clubes participantes na fase de grupos da UEFA Champions League

• Reduzir o peso das quotas de mercado e distribuir mais com base em princípios desportivos reconhecíveis e igualitários

O novo regime prevê quatro por cento de solidariedade para os clubes não participantes, percentagem que representa 140 milhões de euros, bem como 30 por cento da receita gerada pelas competições de clubes acima de 3,5 mil milhões de euros, totalizando 35 milhões de euros.

Como consequência, é esperado que um total de 175 milhões de euros estejam disponíveis para os clubes não participantes, em comparação com os 130 milhões de euros no ciclo 2018-21, e a parcela reservada para as federações que não façam parte dos cinco primeiros lugares do "ranking" aumenta para 132,5 milhões de euros (cerca de mais 50 milhões de euros que o esquema anterior, representando um aumento de mais de 60%).

Todos os detalhes do modelo de distribuição solidária serão divulgados em tempo oportuno.

A próxima reunião do Comité Executivo da UEFA terá lugar em Montreux, na Suíça, a 16 de Dezembro de 2021, no dia do sorteio da UEFA Nations League 2022/23, agendado para o mesmo local.