O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
A partir de 25 de Janeiro, o UEFA.com já não vai suportar o Internet Explorer.
Para obter a melhor experiência possível, recomendamos que use Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Presidente da UEFA e Presidente do Parlamento Europeu comprometem-se a promover a inclusão e salvaguardar a solidariedade no futebol europeu

O Presidente da UEFA, Aleksander Čeferin, e o Presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, encontraram-se hoje por vídeo-conferência.

O Presidente da UEFA, Aleksander Čeferin, e o Presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, reuniram-se hoje por vídeo-conferência e destacaram o papel do futebol europeu na recuperação da Europa e na concretização de diversos objectivos sociais. Ambos comprometeram a UEFA e o Parlamento Europeu a trabalharem em conjunto para promover a inclusão e salvaguardar a solidariedade no futebol europeu.

“Desde a promoção de valores na educação dos jovens à promoção da igualdade e da diversidade e ao combate a todas as formas de discriminação, a UEFA e o Parlamento Europeu têm uma visão partilhada de longa data do futebol europeu como uma força do bem”, sublinhou o Presidente da UEFA. A discussão conjunta também se concentrou na necessidade de uma mudança radical na luta contra o racismo. A UEFA e a UE vão trabalhar em conjunto incansavelmente no âmbito do Plano de Acção Anti-racismo da UE 2020-2025.

Sassoli destacou a importância do futebol para estimular a inclusão e combater o preconceito. “A Europa está unida na diversidade, mas também no amor pelo futebol. Reúne pessoas de diferentes origens e une comunidades - algo de que precisamos mais do que nunca enquanto nos reconstruímos após a pandemia da COVID-19. O Parlamento Europeu está empenhado na luta contra o racismo e trabalhará em estreita colaboração com a UEFA em projectos para combater o preconceito e promover a inclusão.”

Os dois líderes concordaram que, tal como a União Europeia, o futebol europeu deve promover prosperidade inclusiva e sustentabilidade a longo prazo, com Čeferin a acrescentar: "A UEFA garante que o sucesso comercial do futebol europeu seja redistribuído e reinvestido na modalidade e na sociedade - a partir do fortalecimento do futebol feminino e construção de campos para comunidades locais para projectos de responsabilidade social inovadores. Não devemos esquecer o que esta crise nos ensinou sobre a importância de continuar a construir um modelo desportivo que promova o futebol para o bem de todos e não para o lucro de poucos.”

O Presidente Sassoli acrescentou: “Este foi um dos anos mais difíceis para o futebol europeu. Os jogadores viram os seus campeonatos cancelados ou adiadas e os adeptos não puderam comparecer aos jogos presencialmente. À medida que a normalidade vai lentamente regressando, temos de proteger o modelo desportivo europeu, baseado na solidariedade, no envolvimento dos adeptos e no reforço das comunidades que partilham o amor pelo futebol e os valores do desporto. Isso contribui para um sentimento europeu comum. A UEFA tem um papel essencial a desempenhar na protecção da integridade do jogo e em garantir que beneficia a Europa como um todo."

“Embora a COVID-19 tenha adiado temporariamente os nossos planos de celebrar os 60 anos do EURO com um torneio que une todo o continente, a UEFA está a fazer todos os possíveis para garantir que o futebol continua a espalhar alegria e a promover valores a centenas de milhões de pessoas em toda a UE", assegurou Čeferin.

O futebol é, de facto, a modalidade mais popular na Europa e o Parlamento Europeu irá contar com o apoio da UEFA para envolver pessoas de todas as origens, de todo o continente, de todos os canais, na Conferência sobre o Futuro da Europa. As organizações irão - juntamente com a Comissão Europeia e os Estados-Membros - discutir como o futebol europeu pode associar-se a esta importante iniciativa pan-europeia.