Didier Drogba recebe Prémio Presidente da UEFA

O ex-avançado do Chelsea e da Costa do Marfim é recordado pelo Presidente da UEFA como um “líder e pioneiro” e pelo seu “compromisso com a excelência dentro e fora do campo”.

@UEFA

O ex-atacante do Chelsea, Didier Drogba, é o mais recente vencedor do Prémio Presidente da UEFA 2020, com o presidente da UEFA, Aleksander Čeferin, a eleger o costa-marfinense pelo seu “compromisso com a excelência dentro e fora dos relvados”.

O Prémio do Presidente reconhece feitos notáveis, excelência profissional e qualidades pessoais exemplares, e Aleksander Čeferin admira o desejo de Drogba em ajudar a melhorar a vida de crianças em países em desenvolvimento após a sua retirada dos relvados.

“Didier é um herói para milhões de adeptos de futebol pelas suas conquistas ao longo da sua brilhante carreira de jogador. Ele é um líder - um pioneiro. Vou-me lembrar dele como um jogador fantástico, pela sua habilidade, força e inteligência, mas acima de tudo pelo seu apetite insaciável de vencer - uma característica que está tão presente no seu desejo em ajudar os outros fora do campo”, disse Čeferin.

“A UEFA Champions League tornou-se na maior competição de clubes do mundo, em parte devido aos nossos clubes serem capazes de atrair os melhores jogadores do planeta. Tivemos a sorte de ver nomes como George Weah, Samuel Eto'o e Didier Drogba jogarem ao mais alto nível. Eles, por sua vez, abriram caminho para os jogadores de futebol africanos e foram uma inspiração para uma nova geração seguir os seus passos.”

Drogba, que receberá o Prémio Presidente da UEFA em Genebra, durante o sorteio da UEFA Champions League de quinta-feira, começou a sua carreira em França, onde representou o Le Mans, Guingamp e Marselha. No entanto, foi após a sua mudança para o Chelsea que começou a afirmar-se como um dos maiores avançados do século XXI.

Em Stamford Bridge marcou 164 golos em 381 jogos em todas as competições. Indiscutivelmente, o seu golo mais importante foi aquele que deu o empate na final da UEFA Champions League de 2012, frente ao Bayern. Nesse jogo marcaria ainda o penalty decisivo no desempate das grandes penalidades, com o Chelsea a vencer a competição pela primeira vez.

A prenda de despedida de Drogba
A prenda de despedida de Drogba

Nascido em Abidjan, Drogba é provavelmente o maior jogador de futebol que a Costa do Marfim já produziu. Marcou o primeiro golo do seu país na primeira participação num Campeonato do Mundo da FIFA, em 2006, e participaria em mais dois torneios.

“Ganhar uma Champions League, ter jogado e marcado pelo meu país num Campeonato do Mundo - essas são coisas com que eu só poderia ter sonhado quando era criança”, disse Drogba, que cresceu tanto na sua terra natal quanto em França. “Existem tantas crianças nos países em desenvolvimento que têm potencial para se tornarem não apenas jogadores de futebol, mas também médicos, professores e engenheiros. Por isso é tão importante ajudar e apoiar os nossos jovens para que eles possam realizar os seus sonhos e aspirações.”

A fundação do ex-jogador de 42 anos tem procurado fazer exatamente isso, fornecendo assistência educacional, como a construção de escolas, o que, em última análise, pode dar às crianças uma saída das condições de pobreza em que estão envolvidas. Drogba também voltou à sala de aula. Depois de deixar os relvados, em Novembro de 2018, após passagens pela China, Turquia, Canadá e Estados Unidos, o antigo jogador voltou aos estudos e está actualmente inscrito no Mestrado Executivo da UEFA para Jogadores Internacionais (programa MIP) - um passo que considera chave para permitir a sua transição para uma carreira de sucesso após ter deixado os relvados.

Didier Drogba fez parte do programa MIP da UEFA
Didier Drogba fez parte do programa MIP da UEFA@UEFA

“Pensei: 'Como posso continuar a ter o mesmo impacto sem jogar, sem usar o meu físico, as minhas pernas e o meu coração?' A melhor maneira era utilizar o meu cérebro e pensar em como permanecer no futebol e optar por uma carreira administrativa . É por isso que aqui estou - para obter todas as ferramentas necessárias para melhorar não apenas como pessoa mas como um homem ambicioso que deseja contribuir para o desenvolvimento do futebol.”

Desde guiar o seu país até à primeira presença num Campeonato do Mundo da FIFA até ajudar a travar uma guerra civil no seu país, Didier Drogba provou ser um líder digno dentro e fora de campo. Enquanto continua a investir na sua carreira pós-futebol, o compromisso do ex-atacante do Chelsea com a excelência continuará forte como sempre.

Vencedores anteriores do Prémio Presidente da UEFA incluem nomes lendários como Sir Bobby Charlton, Eusébio, Raymond Kopa, Johan Cruyff, Francesco Totti, David Beckham e Eric Cantona.