Reunião entre UEFA e secretários-gerais das federações

Jogos à porta fechada e corredores internacionais estiveram no centro do debate

UEFA via Getty Images

Esta quarta-feira a UEFA reuniu-se com os secretários-gerais das 55 federações-membro, através de videoconferência, para discutir o potencial regresso gradual dos adeptos aos estádios em jogos das competições europeias.

Este encontro faz parte do processo de consulta que a UEFA está a levar a cabo – trabalhando também de forma próxima com autoridades de saúde e governos – para aferir a viabilidade e impacto de um potencial regresso dos adeptos aos estádios nas competições de clubes e de selecções da UEFA.

Os participantes na reunião sublinharam a necessidade da colocação em prática de medidas sanitárias e de higiene rigorosas, por forma a garantir a saúde de todos as pessoas presentes num jogo, antes de autorizar o regresso dos adeptos.

A UEFA mencionou que seria demasiado permitir a presença de público já nos próximos jogos da UEFA Nations League, no início de Setembro, e que devem ser efectuados jogos-teste para estudar o impacto da presença de espectadores nos actuais protocolos médicos.

A UEFA sugeriu a utilização da SuperTaça Europeia da UEFA, marcada para 24 de Setembro, em Budapeste, como um jogo-piloto, no qual seria permitida a entrada a um número limitado de espectadores.

A questão da quarentena para os jogadores também foi debatida, em particular nos jogos de selecções, em que jogadores oriundos de clubes estrangeiros podem estar sujeitos a medidas de quarentena aquando do regresso ao país onde residem.

As federações foram encorajadas a abordar o respectivo governo para pedir a isenção para jogadores e outros elementos da equipa (os denominados corredores internacionais, que já existem em vários países). O facto de os jogadores terem de ser regularmente testados, como parte do exaustivo Protocolo Regresso a Jogo da UEFA, deve servir como garantia que essas isenções não representam qualquer risco para a sociedade. Também foi sublinhado que tais corredores internacionais viriam a simplificar bastante a organização de jogos.

As federações também têm a opção de pedir a mudança de um jogo para terreno neutro se as condições actuais no seu país coloquem a realização do mesmo em risco.

O desfecho dos debates de hoje será apresentado ao Comité Executivo da UEFA nos próximos dias, para a tomada de decisões em relação aos temas abordados.