"Workshops" promovem desenvolvimento do futebol feminino

A UEFA promoveu "workshops" na ARJ da Macedónia e Bielorrússia, com vista a oferecer às respectivas federações nacionais aconselhamento no desenvolvimento do futebol feminino.

Participantes do "workhop" em Minsk
Participantes do "workhop" em Minsk ©UEFA

A UEFA continua empenhada em ajudar as federações nacionais a estabelecerem planos e estratégias para o futebol feminino, como parte do programa KISS (Projecto de Partilha de Conhecimentos da UEFA) e do inovador Programa de Desenvolvimento do Futebol Feminino (WFDP), que está afirmar-se como um enorme sucesso na tentativa de fazer crescer a vertente feminina da modalidade em todo o continente.

Tiveram, recentemente, lugar em Skopje, capital da Antiga República Jugoslava da Macedónia, e em Minsk, capital da Bielorrússia, "workshops" do programa KISS durante os quais grupos oriundos de diferentes federações nacionais ofereceram conhecimentos cruciais para o desenvolvimento do futebol feminino nesses países. As federações envolvidas têm sido alvo de uma assistência mais personalizada de forma a encorajar o desenvolvimento do seu futebol feminino.

O "workshop" em Minsk contou com a presença de delegados do Azerbaijão, Bielorrússia, Bulgária, República Checa, Hungria, Montenegro, Roménia, Sérvia e Letónia, enquanto no evento em Skopje estiveram representadas as federações da Arménia, Bósnia e Herzegovina, Croácia, Estónia, Israel, Lituânia, Moldávia, ARJ Macedónia e Eslovénia.

Entre os especialistas que partilharam os seus valiosos conhecimentos estiveram Sheila Begbie, responsável pelo futebol feminino da Federação Escocesa de Futebol (SFA); Karen Espelund, responsável pelo Comité de Futebol Feminino da UEFA e membro do Comité Executivo da UEFA; Rachel Pavlou, responsável pelo desenvolvimento do futebol feminino da Federação Inglesa de Futebol (FA); e Heike Ulrich, responsável pelo futebol feminino da Federação Alemã de Futebol (DFB).

Este proveitoso par de encontros ofereceu às federações a oportunidade de trocarem experiências relativas ao desenvolvimento do futebol feminino nos respectivos países e ofereceu-lhes a possibilidade de aprenderem mais sobre como delinear planos de desenvolvimento a longo-prazo, optimizando a aplicação dos fundos de financiamento oferecidos pela UEFA através do WFDP.

Cada federação analisou os seus pontos fortes e fracos, bem como as oportunidades e as ameaças existentes no panorama do seu futebol feminino, explorando planos de desenvolvimento individual para o futebol feminino. Todas elas ouviram relatos das melhores práticas por parte dos especialistas presentes. As várias federações terão, agora, de delinear até ao final de Setembro um plano de desenvolvimento para o seu futebol feminino.

A UEFA tem recebido "feedback" positivo por parte das federações presentes nestes "workshops". Eis alguns dos comentários feitos pelos participantes:

• "É fantástico que a UEFA organize estes pequenos 'workshops' para países do mesmo nível e com os mesmos problemas. Tratam-se de 'workshops' activos e é extraordinário ter a oportunidade de escutar os outros, começar a pensar e, depois, criar."

• "Bom lote de federações participantes. Excelentes tópicos, escolhidos à medida de federações nacionais em posição semelhante e com dificuldades similares em termos do desenvolvimento do seu futebol feminino."

• "Após este 'workshop' KISS sobre desenvolvimento do futebol feminino ficou bem mais claro para mim aquilo que necessitamos de fazer a seguir e como fazê-lo."

O WFDP conta, até 2016, com o apoio do programa HatTrick de assistência da UEFA, em prol das federações de futebol que integram o organismo.

O programa ambiciona a expansão do desporto a todos os níveis e por toda a Europa; oferece acompanhamento, aconselhamento e disponibiliza recursos de forma a conferir à UEFA e às suas federações nacionais a possibilidade de colocarem em prática a sua ambiciosa visão, permitindo que as federações vão avançando de acordo com as respectivas necessidades.

O programa KISS (Projecto de Partilha de Conhecimentos da UEFA) foi lançado pela UEFA em 2005, como parte do seu contínuo empenho na promoção da solidariedade e da igualdade entre a família do futebol europeu.

Topo