Como Batya Bagully regressou às suas raízes

A avançada dos LA Galaxy San Diego, Batya Bagully, aproveitou a oportunidade para se ligar ao país de onde nasceu num recente torneio de desenvolvimento da UEFA na ARJ Macedónia.

Batya Bagully aproveitou a ocasião para voltar ao país onde nasceu, a ARJ Macedónia
Batya Bagully aproveitou a ocasião para voltar ao país onde nasceu, a ARJ Macedónia ©UEFA.com

Muitas promissoras jogadoras tiveram a ocasião de vestir a camisola dos seus países, pela primeira vez, no recente torneio de desenvolvimento de Sub-16 da UEFA, na ARJ Macedónia – e um delas estava particularmente entusiasmada com a estreia no cenário internacional.

A avançada do LA Galaxy San Diego, Batya Bagully, jogou pelo Cazaquistão na prova – que também contou com a participação do Luxemburgo e Ucrânia, para além da anfitriã – fazendo uma longa viagem desde os Estados Unidos até às suas raízes. Com quase 15 anos, a talentosa avançada deixou o Cazaquistão com apenas dez meses de vida, altura em que foi adoptada por uma família nos Estados Unidos.

Bagully aprende a jogar futebol desde os oitos anos na academia dos LA Galaxy San Diego, na Califórnia, mas recebeu um convite da Federação de Futebol do Cazaquistão (KFF) para representar o seu país de nascimento. O convite foi aceite e – acompanhada pelos pais Stephanie e James – Bagully fez uma longa e emocionante viagem para disputar o torneio de desenvolvimento.

O trajecto começou quando Bagully chegou a Shymkent, no sul do Cazaquistão, onde passou duas semanas a treinar com as suas novas colegas de selecção, como parte da preparação para a competição da UEFA, a disputar em Skopje.

Bagully começou no banco
Bagully começou no banco©UEFA.com

"A viagem para Shymkent foi muito longa, mas sabe bem estar aqui, é muito bonito", explicou. "[Apesar do] inglês não se falar muito, é futebol – e o futebol fala a mesma linguagem em qualquer lado, pelo que estava cada vez mais entusiasmada com o aproximar do dia [do começo desta experiência]."

Bagully estreou-se pelo Cazaquistão na derrota por 5-2 com a anfitriã Macedónia, na primeira jornada do torneio de desenvolvimento da UEFA. Seguiram-se dois empates nos restantes encontros ante Ucrânia e Luxemburgo – e Bagully estava mais que emocionada com a sua contribuição.

"Estou muito orgulhosa de representar o meu país de nascimento e estar aqui", disse ao UEFA.org. "É a coisa mais entusiasmante que alguma vez me aconteceu. Nunca penso que isto iria acontecer até ter acontecido!"

Jogar pela primeira vez ante adversários internacionais, proporcionou-lhe benefícios na sua evolução enquanto jogadora. "Ajudou-me a aprender mais sobre o jogo e as jogadoras, pelo que foi fantástico estar aqui neste torneio."

Bagully jogou três partidas na ARJ Macedónia
Bagully jogou três partidas na ARJ Macedónia©UEFA.com

Concebido para dar às jovens jogadoras oportunidades de aferirem as suas capacidades e ganhar experiência de jogo, os torneios de desenvolvimento da UEFA são também uma grande ocasião para a próxima geração de jogadoras encontrar pessoas de culturas diferentes e fazer novas amizades. "[Haviam] raparigas de países diferentes, pelo que foi muito bom conhecê-las", disse Bagully. "Apesar da língua ser diferente, o futebol é o mesmo [em todo o lado]. O futebol junta as pessoas, qualquer que seja a língua que fala."

Regressada ao ambiente com as colegas dos LA Galaxy San Diego, Bagully espera agora a próxima ocasião para jogar pelo Cazaquistão. "Fui questionada pelos treinadores das Sub-16 do Cazaquistão se estaria interessada em jogar por elas no futuro", afirmou. "E, é claro, disse que que 'sim'. Seria uma honra entrar em campo com a camisola do Cazaquistão."

"A possibilidade da Batya de jogar pela selecção de Sub-16 do Cazaquistão foi uma experiência de uma vida para ela", de acordo com o seu pai, James. "Ela foi rapidamente aceite pela equipa e criaram um grupo fantástico. Tudo foi maravilhoso e estamos ainda a processar tudo aquilo que nos aconteceu, as pessoas que conhecemos. Os torneios de desenvolvimento da UEFA são um enorme sucesso em tantos aspectos…"

Batya Bagully (fila de cima, segunda da esquerda com as suas novas colegas
Batya Bagully (fila de cima, segunda da esquerda com as suas novas colegas©UEFA.com
Topo