Treinadores recebem formação valiosa

Os estudantes da licença Pro da UEFA de Letónia, Lituânia, Eslováquia e Turquia receberam conselhos preciosos no âmbito do programa de intercâmbio de formação de treinadores.

Os participantes no curso de formação de treinadores em Nyon
Os participantes no curso de formação de treinadores em Nyon ©UEFA

Futuros treinadores oriundos de quatro federações-membro da UEFA – Letónia, Lituânia, Eslováquia e Turquia – deram esta semana mais um passo importante no seu processo de aprendizagem ao participarem num curso na Casa do Futebol Europeu, em Nyon, integrado no inovador programa de intercâmbio de formação de treinadores.

Os estudantes da licença Pro da UEFA de toda a Europa, alguns deles antigos jogadores que estão a iniciar a carreira de treinador, têm oportunidade de participar num intercâmbio internacional com técnicos de outros países e acesso à UEFA, aos seus tutores e a material educativo. Durante o curso recebem informações importantes e conselhos sobre os aspectos positivos e negativos da vida de treinador.

Os participantes em cada curso são sempre provenientes de três ou quatro diferentes federações europeias e são acompanhados pelos respectivos formadores. A UEFA designa treinadores/tutores experientes para trabalharem com os serviços educativos de futebol da UEFA nos eventos, estando os membros do Painel Jira da UEFA também envolvidos activamente com os apresentadores convidados.

Os estudantes ficam a saber que a sua evolução depende de uma grande variedade de factores – formação de treinadores, estudo pessoal, experiência de trabalho, antecedentes no futebol, contactos com treinadores e lições de vida. O treinador deve também desenvolver as suas capacidades de gerir pessoas e a sua força mental, pois são fundamentais para assumir a liderança de uma equipa de jogadores com personalidades distintas, assim como saber lidar com situações de crise e com a comunicação social.

Dušan Fitzel e Piotr Maranda, membros do Painel Jira, juntaram-se aos instrutores técnicos da UEFA Jacques Crevoisier, Jim Fleeting e Rütemoller Erich em três dias de discussão e debate sobre temas como o perfil de um treinador moderno de topo, problemas de gestão e de liderança, e tendências tácticas e técnicas do futebol ao mais alto nível. Os futuros treinadores foram convidados a analisar vários aspectos em dois dos jogos desta semana da UEFA Champions League.

"O treinador deve ter qualidades de liderança", explicou Crevoisier aos formandos. "Começando com paixão e obsessão por este desporto. Tem de ter capacidade de decisão, ser leal, honesto e justo, ter capacidades psicológicas adequadas, sem esquecer a humildade e a força mental."

O treinador também deve ser capaz de se comunicar: cultivar relações individuais, resolver conflitos e aumentar a confiança dos jogadores. A abertura às críticas e a capacidade de recuperar de más experiências ou resultados também são fundamentais para um treinador sobreviver e ter sucesso.

O curso destacou permanentemente a devoção, motivação e paixão que é necessária para os treinadores realizarem o seu trabalho. "Então querem ser treinadores?" perguntou Fleeting. "Estão obcecados por este assunto? Estão prontos a dedicar o resto das vossas vidas a isto, para além de horas de estudo e de prática? Têm a certeza daquilo que realmente valorizam e acreditam? Conhecem-se suficientemente bem, sabem os vossos pontos fortes e fracos, conseguem viver com essa pessoa"?

Os treinadores em formação têm de enfrentar questões essenciais sobre se, por exemplo, são pessoas capazes de definir e concretizar tarefas, visualizar e implementar ideias e ter a capacidade de mudar a forma como as pessoas pensam e se comportam.

Um dos pontos altos do curso foi uma entrevista com o antigo defesa internacional inglês Gareth Southgate, que falou aos formandos sobre a sua experiência de passar directamente de jogador de alta competição para treinador do Middlesborough FC, e deixou conselhos preciosos sobre os melhores comportamentos nesta profissão, sempre sujeita a enorme pressão. Os participantes também receberam conselhos para o relacionamento com a imprensa e testaram as capacidades numa simulação de "flash interview" após um jogo da UEFA Champions League.

As federações nacionais e os participantes não poupam elogios ao programa de intercâmbio de formação de treinadores da UEFA. "Vou regressar a casa depois deste programa com maior autoconfiança", explicou Mehmet Özdilek, treinador na Antalyaspor.

"Aprendemos muito no seminário de intercâmbio de formação de treinadores, tal como com o Grupo de Estudos da UEFA", acrescentou Tolunay Kafkas, diretor de desenvolvimento do futebol na Federação Turca de Futebol (TFF). "Estamos gratos à UEFA por estes programas."

Topo